Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

178 - Trabalho e demais coisas que têm que ser...

Meu muito amado filho Estêvão
Hoje deixo-te um texto adaptado da Susana Areal que eu gostava que lesses porque podia bem ter sido escrito por mim.

Durante muitos anos, fiz apenas o que "era certo", o que "era esperado" de uma profissional "responsável", vivia intensamente essa realidade, apenas essa realidade... Vivi tão intensamente esse papel, que cheguei ao ponto de a uma pergunta tão simples quanto: "O que gostas de fazer?" apenas conseguir responder: "Trabalhar", e perante a insistência de uma nova pergunta: "E quando não estás a trabalhar, o que gostas de fazer? O que te faz feliz?" após uma hesitação inicial apenas dizer: "Isso pouco interessa! Sei lá o que gosto de fazer... Não tenho tempo para mais nada! Gosto de trabalhar e ser boa no que faço!".
Naquele tempo seguia apenas a razão. Fazia apenas o que a minha carreira, a minha profissão, a minha responsabilidade exigiam. Depois, tive a felicidade de descobrir…

177 - O amor é maravilhoso, difícil, fodido .... o amor é o quê mesmo?

Meu muito amado filho Estêvão Hoje gostava de te explicar um pouco melhor que amor é este que aqui te falo. É talvez o assunto mais falado do universo humano, filósofos, poetas, escritores, pintores, compositores, músicos todos se perderam com a temática o que é o amor. Por isso podes imaginar que não sou ninguém para te falar sobre isso mas mesmo assim quero muito falar-te sobre o amor que aqui te venho e virei a falar. Começo-te por dizer que o amor que aqui te falo não tem nada a ver com possuir, com ter, com poder. O amor que aqui te falo não tem nada a ver com amo-te se fores assim ou se fizeres assado, o amor que aqui te falo não tem condições, o amor que aqui te falo não é mais ou menos ou menor ou maior, o amor que aqui te falo não tem medida é imenso infinito, eterno e sem medida. O amor que eu te falo vem do encontro de almas, não vem de sexo (sexo é optimo mas não é amor), não vem de querer bem isso é talvez amizade, não vem de desejar, isso é atração (que é optima mas não é am…

176 - Regra básica da vida em sociedade

Meu muito amado filho Estêvão Hoje vou partilhar contigo uma regra de boa educação e melhor convivência com os outros à tua volta. Não se arrota, não se cospe para o chão, não se tiram macacos do nariz e…. Já disse e repito, tu não és mais do que ninguém. Ninguém. És uma pessoa e todas as outras pessoas à tua volta são isso mesmo, pessoas. Tu tens obrigação moral de tratar todos bem, todos como pessoas. Tens obrigação de não seres mal-educado. Tens obrigação de não te comportares como superior. Que não és. Não és mesmo. Mesmo mesmo. Se alguém algum dia te escrever uma mensagem por telemóvel, por telegrama, carta, fax, email, balão de ar quente, choco telegrama sei lá que mais tens, repito tens de responder. E não é responder um dia. É o mais rápido possível. Mas mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo. Tens de responder assim que possível. Nem que seja a dizer ok recebi ou não tenho tempo para tratar disso agora depois trato, ou não me escreva mais que não quero saber. Tens de responder. Se não o …

175 - Pessoas extraordinárias

Meu muito amado filho Estêvão Há pessoas na nossa vida que são boas, muito boas, muito amigas, generosas, lindas, simpáticas, presentes, generosas… enfim há de tudo e ainda bem é dessa magnifica diversidade que são as pessoas à nossa volta que nos construímos. Um ou outro dia, se tiveres muita sorte, a tua vida vai te por no caminho uma no máximo duas ou três pessoas maravilhosas, extraordinárias… são como que anjos, estrelas no firmamento…pode ser simples de reconhecer de tão luminosas que são ou não ser assim tão simples e só de um prisma ou de outro são reconhecidas e se me permites o conselho… nunca deixes uma pessoa dessas fugir da tua vida. Nunca.  Estas pessoas são segundo a filosofia budista pessoas, almas, entidades muito evoluídas (pelo menos numa ou noutra área) e têm coisas maravilhosas para nos ensinarem .... não deixes uma pessoa dessa passar pela tua vida sem que fique. Não deixes.
Amo-te com sabor a pão de queijo


Tua mãe

174 - Não desistir, pedir ajuda e dormir com quem se quer

Meu muito amado filho Estêvão Já te disse aqui que tudo o que te escrevo vem do que apreendi com a vida e as voltas que esta dá e que uma e outra vez escreverei de um modo muito mais pessoal… em que te mostro mesmo a cor das minhas células. Hoje é de novo esse dia. Hoje o que te escrevo vem mesmo de mim, do meu riso, vivencia, sangue, suor e lagrimas. Muito recentemente aprendi uma lição preciosa. Quando um dia, seja por que razão for, precisares de alguma ajuda, algum conselho, alguma opinião, algum apoio…. Não tenhas vergonha medo, ansiedade em pedir a quem aches que te pode verdadeiramente ajudar. Ah mas essa pessoa não é família, nem sequer é meu amigo, eu mal conheço essa pessoa, ou nem conheço de todo? E então? Precisas ou não de ajuda? Se precisas pede. Mas pede mesmo. Com educação claro, com respeito, agradecendo sempre sempre sempre (alias como na vida – tem sempre essa atitude de gratidão perante os outros e a vida). Pede. O não posso ajudar, não te dou opinião está sempre cert…

173 - Êxito, futebol, ajuda e participação

Meu muito amado filho Estêvão

Lembra-te sempre de que metade da satisfação por um êxito está na antecipação do mesmo.

Vai ao circo com os teus filhos mesmo até eles serem crescidos e come algodão doce, rebuçados tudo o que têm direito.

Assiste a jogos de futebol, a provas de atletismo, a jogos de rugby, a jogos de basquetebol e sei lá que mais em que Portugal jogue ... quer estejas longe ou próximo. Veste a camisola de Portugal , e ouve tudo desde o inicio ... inclusive o hino.

Vai a bancas de farturas, de cachorros quentes e de gomas... e lambuza-te!

Lembra-te de que a melhor relação é aquela em que o amor entre duas pessoas é maior do que a necessidade que têm uma da outra.

Quando precisares de ajuda, pede-a assim: "Estou com um problema. Será que pode ter a amabilidade de me ajudar?"

Participa nas actividades da tua cidade, do teu bairro, da tua paroquia. Vai a museus, a exposições, a feiras e mercados.

Nunca em circunstancia nenhuma em momento nenhum e de maneira nenhuma…

172 - Amor, tu e a coisa mais bonita que disseste ate hoje

Meu muito amado filho Estêvão
Hoje recebi as tuas notas do final da escola ... e tens 2 anos. A Sofia a tua professora disse das coisas mais maravilhosas a teu respeito ao que tu aprendeste e à pessoa que te estas a construir.
Disse uma coisa curiosa, que tu tens uma capacidade extraordinária de expressares os teus sentimentos para quem é tão pequeno.
E tens mesmo.
Hoje ao deitar-te aconteceu a coisa mais fabulosa que tenho lembrança. Todas as noites antes de dormir rezamos ao Jesus e pedimos pelas intenções de todos os nossos familiares e amigos.
Hoje fiz diferente. Comecei por te dizer que te amo muito, como faço sempre e perguntei-te quem te ama e tu recitastes os nomes que vão sendo já costume.
Os teus fantásticos 5!
Mama, Vovo, CM, MM e MC.
Dizes sempre assim. Pela mesma ordem
Sempre.
Mas hoje foi diferente.
Depois de dizeres isso tudo agarraste o meu pescoço e disseste "Sou feliz mama, muto!".
Se amanha o sol não nascer para mim, não tem a menor importância... foi só p…

171 - Jóias, sucesso, filhos, loucura ou valentia

Meu muito amado filho Estêvão

Nunca. Nunca. Nunca se brinca com a verdade. Quando criticares alguém, lembra-te que quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto.

Nunca compres uma jóia cara sem regateares. Num mercado regateia sempre.

Quando os teus filhos andarem a aprender um instrumento musical compra-lhes um bom.

Avalia sempre o teu sucesso nunca em comparação com o dos outros. Nunca. Mas sim por aquilo que tiveste de prescindir para o obteres. Nunca te vanglories disso. Nunca excluas ninguém.

Nunca tragas nada do teu local de trabalho. Nada nada mesmo nem um lápis nem uma caneta. Nada.

Sê turista na tua cidade um dia por ano. Faz visitas a museus e a todas as atracções turísticas.

Nunca confundas loucura com valentia. As duas são importantes em fases diferentes da vida e em doses diferentes.

Jamais tomes a gentileza, a educação a amabilidade por fraqueza. Jamais. É dos maiores erros que podes fazer na vida.

Nunca te cases com a mulher que todos acham mais bonita. Casa-te com a que …

170 - Bem feito, bem recebido

Meu muito amado filho Estevão hoje deixo-te aqui as palavras de uma menina linda que por acaso também é uma linda menina/mulher… Catarina Rodrigues
Bebe das suas palavras!
Nunca te arrependas do Bem que fizeste. Mesmo que esse alguém se mostre não merecedor da tua dádiva. Arrepende-te só do Mal. Das pedras que lançaste, dos abraços que não deste, das lágrimas que provocaste. O Bem que fazes contribui, em primeiro lugar, para a tua edificação. Mesmo que te tenham esmagado como uma rosa. Faz o Bem de novo e de novo e novo. Cada vez melhor. Tudo o que fazes contribui para a construção do teu carácter por isso nunca te arrependas se fizeste e deste algo de bom. As feridas que causares criam dívidas. Essas dívidas são para ti. Mais tarde ou mais cedo tudo será cobrado e retornado. Não arranjes desculpas para não seres bom. Escolhe sempre a verdade mesmo que fiques sozinho. A Vida é mais do que um grande comércio.
By Catarina Rodrigues
Amo-te como água fresca num dia quente



Tua mãe

169 - Ser feliz é .....

Meu muito amado filho Estevão Hoje deixo-te aqui um poema sobre ser feliz. Que bebas as palavras como eu as bebi
Tão simples ser feliz
Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá a falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos,