Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

499 - Uma lição de coragem

Meu muito amado filho Estêvão


Uma lição de coragem é a minha filha de 10 anos, Sarah, que nasceu com um músculo a menos no pé e tem de usar sempre uma braçadeira. Chegou a casa num belo dia de Primavera e disse-me que entrara em competições no "dia de campo" - em que há muitas corridas e outras competições.
Devido ao aparelho na perna, pensei rapidamente tentando dizer coisas que encorajassem a minha Sarah para que não se deixasse abater - mas, antes que pudesse dizer algo, ela disse-me:
- Mamã, ganhei duas das corridas! - Não podia acreditar. Sarah acrescentou então: - Tive uma vamtagem...
Ah, já sabia. Pensei que devia ter sido uma cabeça de avanço... algum tipo de vantagem físic. Mas, mais uma vez antes que eu pudesse dizer alguma coisa, acrescentou:
- Não tive uma cabeça de vantagem... a minha vantagem foi que eu tive de me esforçar mais!
Isso é coragem! Isso é vitória! Isso é a minha filha!
By: Stan Frager




A vida testa-te. Testa realmente se queres aquele amor, se queres…

498 - Crescer e panos

Meu muito amado filho Estêvão


Não tenhas pressa nenhuma em crescer aproveita cada momento que a vida te vai dando, de cada degrau da escada da vida a vista em redor é bem bem diferente por isso aproveita cada degrau sem pressas tirando todo o sumo que a vida te dá.

Guarda lencos de papel e dois panos no teu porta luvas do carro.

Nunca saias com alguém que tenha mais de dois gatos.

No teu aniversário leva a tua avó a jantar fora.

Não espreites para dentro dos armários de medicamentos, roupeiros ou frigoríficos das outras pessoas.

Faz uma festa a uma vaca.

Não te atrases com a toma de antibioticos.




Olha para ti e ama-te.
Tens em ti, toda a tua beleza,
todo o teu jeito de ser pessoa,
toda a tua graça e esplender.
Respira fundo e levanta a cabeça,
não há nada nem ninguém que te possa tirar o teu amor por ti,
por aquilo que és,
por aquilo que vive em ti.
Não importa quantas vezes falhaste,
não importa quantos dedos te foram apontados,
não importa quantos erros cometeste,
porque para te amares não pre…

497 - Respeito e antepassados

Meu muito amado filho Estêvão

Quando um dia eu morrer não quero que gastes dinheiro nenhum com isso. Não quero que percas tempo com idas a cemitérios e não queria que guardasses coisas minhas de "recordação". Deixa tudo o que é meu, menos as memórias que tens de mim, os ensinamentos que te transmiti e segue a tua vida com os pilares que eu te dei. Nada mais.

Quando um amigo ou um familiar parte deste mundo é triste. Muito triste. Vais chorar. Muito. Vais morrer um pouco. Vais ter muitas saudades. Vais sentir muita falta da pessoa física que faleceu. Mas nessa altura vais te lembrar que a pessoa que faleceu foi para um sitio melhor e que nada que era dela mais interessa inclusive o corpo.
Por isso para mim cemitérios não fazem nenhum sentido e menos ainda idas a cemitérios, quando vais a um cemitério o que lá está são ossos não a pessoa que tu amavas... essa esta no teu coração, na tua lembrança na tua alma, essa pessoa esta no espeito que demonstras aos outros, no modo como …

496 - Resultados e comportamentos

Meu muito amado filho Estêvão


Compra "O Livro das Virtudes" de William Bennet e "Os Lusiadas" de Camões para a tua biblioteca.

Não esperes resultados diferentes do mesmo comportamento.

Passa algum tempo com as pessoas sortudas.

Quando tiveres visitas em casa, oferece-lhes sempre alguma coisa para beber.

Faz a cama todas as manhãs.

Lava a roupa branca à parte.

Cumprimenta as pessoas com que te cruzas na rua.

Ri-te muito.


Amo-te infinitamente


Tua mãe

495 - Ser rico

Meu muito amado filho Estêvão


Empurravam-se já dentro da porta exterior - dias crianças de casacos demasiado grandes e esfarrapados.
- Tem papeis velhos, dona?
Eu estava atarefada. Queria dizer que não ... até olhar para os pés deles. Sandálias fininhas, ensopadas de água gelada.
- Entrem, vou fazer-lhes um cacau quente.
Não houve conversa. As sandálias molhadas deixaram marcar na pedra da ladeira.
Cacau e torradas com compota para dar forças contra o frio lá de fora. Voltei para a cozinha e regressei ao meu orçamento familiar...
O silencio na sala em frente chamou-me a atenção. Olhei lá para dentro.
A rapariga tinha a chávena vazia na mão e olhava para ela. O rapaz perguntou numa voz monocórdica:
- Voçê é rica, dona?
- Se sou rica? Santo Deus, não!! - Olhei para as capas dos sofás muito puídas.
A rapariga pousou a chávena no pires, com cuidado.
- As suas chávenas condizem com os pires. - A sua voz era velha com uma fome que não vinha do estômago.
A seguir foram-se embora, agarrados a…

494 - Onde queres estar amanha?

Meu muito amado filho Estêvão

Pergunta a ti próprio se o que vais fazer hoje te põe mais perto de onde queres estar amanhã

Quando tiveres uma amizade em que sintas que dás dás dás e pouco recebes.... para de dar e vê o que acontece.


Hoje é o dia de lembrar que nascemos para sermos felizes!
E o que é isto de ser feliz?
Amarmo-nos incondicionalmente,
Viver no presente,
Viver com perdão no coração,
Alimentar a paz,
Sorrir sempre que possível,
Dizer bom dia a quem passa por nós,
Dar umas boas gargalhas,
Acreditar no que queremos e nos faz bem,
Nutrir o amor ao próximo,
Ser flexível,
Viver com lindas palavras,
E boas doses de silêncio. Um dia muito feliz By: Diana Gaspar Duarte
As coisas a que tens direito, nesta vida, em muito ultrapassam aquilo a que achas ter direito. E incluem a felicidade, claro! Sabes como reclamas este direito? Fazendo a tua própria felicidade! By: Pedro Vieira

Das poucas certezas que trago cá dentro: - espero sempre o futuro, sem perder o presente.
- espero (por mim) o tempo sufic…

493 - Desanimado

Meu muito amado filho Estêvão

Vinha de carro do trabalho para casa, parei para ver um jogo de basebol local da Little League que estava a decorrer num parque perto da minha casa. Sentei-me por trás do banco na primeira linha de base, perguntei a um dos rapazes o resultado.
-Estamos a 14 a zero - respondeu com um sorriso.
-A sério? Não pareces muito desanimado - Comentei.
- Desanimado? - respondeu o rapaz com um ar espantado. - Por que havia de estar desanimado? Ainda nem começámos a jogar.
By: Jack Canfield



«No fundo, alguma coisa me diz que vai dar tudo certo.
Que os caminhos são tortos mas a chegada é certa.
Que há coisas bonitas esperando lá na frente, se a gente acreditar.
E eu acredito! Vivo de acreditar.
E acredito, que o que importa mesmo, não são as pedras que encontro pelo caminho, mas sim, as flores, que carrego comigo. Dentro do coração.» 
By: Ana Jácomo



Não te consumas com o teu problema. Olha para ele nos olhos e jamais te confundas com o teu problema. Tu és tu. O teu problema n…

492 - Primeiros socorros e moedas no chão

Meu muito amado filho Estêvão


Nunca percas uma oportunidade de apertar a mão ao Pai Natal

Quando te oferecerem alguma coisa, não digas: "Não era preciso". Simplesmente agradeçe de alma e coração.

Lembra-te de que a única pergunta estúpida era aquela que querias fazer, mas não fizeste.

Vê um documentário sobre primeiros socorros com a tua familia.

Quando descobrires uma moeda no chão, apanha-a e guarda-a não a gastes.




Poupa. Poupa o teu tempo, poupa a tua energia, poupa as tuas palavras, poupa o teu foco. Poupa-te a tentar mudar os outros que não querem mudar. Existem filhos, pais, colegas, chefias que se queixam da vida mas no fundo não querem mudar. Se o continuares a fazer toda a tua energia continuará a ser drenada. Não tentes mudar os outros. Ao invés, foca toda essa energia em ti próprio. Foca toda essa energia em fazeres as pequenas mudanças de hábitos em ti próprio. É a partir daí que se constroem os grandes resultados. Foca-te em criares alto impacto na tua vida.
Foca…

491 - O ladrão de bolos

Meu muito amado filho Estêvão


Um mulher uma noite no aeroporto esperava
Muito tempo para o seu voo ainda faltava
Um livro na loja do aeroporto procurou
Comprou um pacote de bolos e num lugar se instalou

Estava mergulhada no livro, mas não lhe passou despercebido
Que o homem a seu lado era bem atrevido
Ia tirando um bolinho ou dois do pacote onde metia a mão
Ela tentou ignorá-lo para evitar a discussão

Ela lia, roía os bolinhos e para o relógio olhava
Enquanto o guloso "ladrão de bolos" o seu stock saqueava
Estava a ficar mais irritada à medida que o tempo corria
Pensava: "Se não fosse educada, um escândalo faria!"

Cada bolinho que ela tirava, tirava ele tambem um
Quando só restava um, pensou o que faria ele
Com um sorriso no rosto e um riso nervoso
Ele tirou o ultimo bolinho e parti-o ao meio

Ofereceu-lhe metade, enquanto comia o resto
Ela arrancou-lho da mão e pensou: "Oh, céus,
este tipo tem lata e é mal educado.
Por que não dis sequer obrigado?"

Não se…