Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

648 -Ver .... antes de um primeiro encontro !

Meu muito amado filho Estêvão

Não te vou dizer que tive sorte ou azar nos meus relacionamentos amorosos porque não existe isso de sorte ou azar nesse assunto.
Tive sim muita falta de inteligencia em perder aqueles que não deveria ter perdido e ficar com alguns que de maneira nenhuma deveria ter ficado.
Foi falta de inteligencia emocional minha, foi seguir o coração e não pensar, foi confiar quando só se deve confiar no que se conhece.

Hoje tenho 43 anos hoje estou pronta para começar tudo de novo. Hoje eu sei exactamente o que quero e o que não quero e o que me faz levantar de manha e o que me põe um sorriso nos labios, o que me faria de novo ansiar pelo telefone a tocar ou por aquela mensagem. Hoje eu sei, hoje eu adquiri essa inteligencia.
É provavelmente muito tarde mas que importa isso.
Não sei se serei a pessoa certa para te falar de relacionamentos (treta, não sou mesmo a pessoa certa!) mas fiz tantas coisas erradas que pelo menos posso chamar te a atenção para os caminhos a não…

647 - Os nuncas desta vida

Meu muito amado filho Estêvão


Nunca prometas nada quando estiveres feliz, não respondas nada quando estiveres irritado e não decidas nada quando estiveres triste.
Isto vale para tudo na vida para tudo mesmo!

Vai dormir e resguarda-te no silencio.
Se mesmo assim não passar, reza.

E vive feliz!

Amo-te infinitamente

Tua mãe


646 - A verdade nua e crua

Meu muito amado filho Estêvão, ao longo da vida, aprendemos uma variedade de verdades difíceis que ninguém quer enfrentar. No entanto, quanto mais cedo percebamos essas coisas e as aceitarmos, melhor.
1. Começamos a morrer no dia em que nascemos. Queiramos admitir ou não, no dia em que nascemos, começamos a morrer. Cabe a nós aproveitar ao máximo o nosso tempo enquanto estamos aqui.
2. A vida não é justa. Os bons não ganham sempre, nem sempre seguirão o caminho, e é exatamente assim.
3. As pessoas nem sempre vão ser boas e simpáticas. Não importa o quão bom eu sou com o carteiro, isso não significa que ele será bom de volta, mas isso também não interessa nada.
4. Eventualmente, perderemos todos e tudo o que amamos. E isso pode soar como o fim do mundo, mas é apenas um outro aspeto da vida.
5. Coisas más acontecem com pessoas boas. Às vezes, os bons morrem jovens, os homens mais fortes perdem e os que estudam falham.
6. O dinheiro não consertará nada. Não importa quanto dinheiro tenhas ou quantas …

645 - Porque é que me zango e porque é que não posso permitir a preguiça

Meu muito amado filho Estêvão

Quando me dizes: "Quero dormir mais!", "Hoje não quero ir a escola!", "Porquê tantas regras? Deixa-me fazer o que me apetece!"
Eu não posso deixar. Não posso tolerar a vida sem regras, a vida sem esforço e a vida sem trabalho. Simplesmente não posso e nunca vai acontecer. Não vai acontecer por duas razões. Primeira, porque te amo profundamente e por isso mesmo sei o que é melhor para ti e o melhor para ti agora (e sempre) será estudar, trabalhar, acordar cedo, ser útil, sentires que pões a render os talentos que recebeste de Deus. O trabalho não é uma "chatice" o trabalho é fundamental para levarmos a vida para a frente para sermos para nós e para os outros, para teres a tua vida digna. Repara eu não estou a falar em ser "rico" estou a falar em progredir, em ser melhor, em superação, estou a falar em estudar, em trabalhar em ganhar o nosso sem pisar ninguém, sem explorar ninguém, com sabedoria paz e felicidade…

644 - Porque é que as vezes as mães choram

Meu muito amado filho Estêvão

Ontem viste-me a chorar e muito e ficaste triste e muito e perguntaste-me "porque choras mãe? tu não tens medo de nada!".

Não podias estar mais errado. Tenho medo de tudo tudo tudo. Desde que nasceste então tenho ainda mais.

Ontem não foi um dia bom mas ontem foi só a ultima gota que encheu o copo.
Ontem estacionei o carro mal, não cumpri o código da estrada e para ir a correr dar uma aula estacionei em cima do passeio. Não devia foi errado e veio o reboque e levou o meu carro. Fizeram bem, eu errei. Passado o primeiro momento em que não sabia do carro e pensei que me o tinham roubado o carro, lá o fui buscar a polica.
Atenção que eu sei que errei, ok? eu estava mesmo mal parada, nunca faço isso fiz ontem e não devia.
Enquanto esperava para ser atendida, os policias que com certeza ganham mal e tem mais trabalho do que deviam demoraram muito a atender e um senhor que lá estava antes começou a irritar-se e a falar alto e que não pagava que aquilo…