Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

542 - Jantares da igreja e recém papás

Meu muito amado filho Estêvão

Não te queixes da comida ou dos entretenimentos num jantar da igreja ou em actividades de beneficência.

Pede a quem foi pai ou mãe recebtemente que te mostre a fotografia do bebé.

Lembra-te de que a verdadeira felicidade vem da vida virtuosa.

Não faças uma hipoteca sobre a tua casa maior do que três vezes o rendimento anual da tua família.

Passa as receitas de família a outros.

Amo-te infinitamente


Tua mãe

541 - Serviço com um sorriso

Meu muito amado filho Estêvão

"Se pudesses escolher uma característica que o ajudasse a levar a vida devia escolher o sentido de humor"
Jennifer James

Um homem escreveu uma carta a um hotel de uma cidade do Midwest que planeava visitar nas férias. Escreveu:
   Gostaria muito de levar o meu cão comigo. Está bem treinado e porta-se muito bem. Deixam que ele fique comigo no quarto de noite?

A resposta do dono do hotel veio depressa e era a seguinte:
   Exploro este hotel há muitos anos. Durante todo este tempo, nunca vi um cão roubar toalhas, roupa de cama, talheres ou quadros. Nunca tive de chamar a atenção a um cão, a meio da noite, por estar bêbado e a causar distúrbios. E nunca tive um cão que saísse do hotel sem pagar a conta. Claro que o seu cão é bem-vindo ao meu hotel. E, se o seu cão se responsabilizar por si, também será bem-vindo."

By: Karl Albrecht e Ron Zenke in Service America


"Perto deste local estão depositados os restos mortais de quem possuiu beleza …

540 - Modos de vida

Meu muito amado filho Estêvão


Não vivas a travar. A vida é para ser vivida não travada.


Tem fé em Deus sempre, sempre, sempre põe o no comando da vida, entrega a tua vida (totalmente) nas mãos de Deus e deixa que Ele trabalhe.

Amo-te demais


Tua mãe

539 - Um de cada vez

Meu muito amado filho Estêvão

"Tentar é o que importa. Não interessa se, para os outros, tem êxito ou se falha."
By: Robert Thibodeau


"Um amigo nosso caminhava por uma praia mexicanadeserta ao pôr-do-sol. Enquanto caminhava viu outro homem ao longe. À medida que se aproximava, reparou que o nativo se baixava constantemente apanhava qualquer coisa e atirava-a para a água. Consecutivamente, ia lançando coisas para o mar.
Quando o nosso amigo se aproximou, viu que o homem apanhava estrelas-do-mar que tinham sido arrastadas para a praia e voltava a atirá-la ao mar, uma de cada vez.
O nosso amigo ficou surpreendido. Aproximou-se do homem e disse:
- Boa tarde amigo. Estava a pensar no que está a fazer.
- Estou a atirar estas estrelas-do-mar para o oceano. Sabe, agora está maré baixa e todas estas estrelas-do-mar foram arrastadas para a praia. Se não as atirar para o mar, morrem aqui por falta de oxigénio.
- Compreendo - comentou o nosso amigo - mas devem haver milhares de est…

538 - Negócios e verdades

Meu muito amado filho Estêvão
Lê um livro sobre como montar e fazer crescer um negócio.
Lembra-te de que muitas verdades são ditas a brincar.
Não te esqueças de que muitas verdades são ditas a brincar.
Não te esqueças de que a tua atitude é tão importante como os factos.
Visita uma escola de artes.
Faz um curso básico de reparação de automóveis.
Leva um amigo a jantar fora se ele precisar de conversar.

Amo-te demais

Tua mãe

537 - Nem um!

Meu muito amado filho Estêvão

"Little Chad era um jovem tímido, calmo. Um dia chegou a casa e disse à mãe que queria fazer uma prenda de S. Valentim para todas da sua aula. O coração dela afundou-se. Ela pensou: "Deus queira que ele não faça isso!" porque tinha observado as crianças quando coltavam da escola. Riam-se e abraçavam-se e falavam umas com as outras. Mas Chad nunca estava incluído. Porém, decidiu acompanhar o filho. Por isso, comprou papel, cola e os lápis de cor. Noite após noite Chad fez, com dificuldade, 35 prendas de S. Valentim,
O dia de S. Valentim chegou e Chad estava fora de si de tão excitado. Armou-os cuidadosamente, meteu-os num saco e saiu. A mºae decidiu fazer os seus bolinhos preferidos e servir-lhos quentinhos com um copo de leite frio, quando voltasse da escola. Sabia que ele podia ficar desiludido e isso talvez pudesse aliviar-lhe um pouco o sofrimento. Doía-lhe pensar que ele não iria receebr muitas prendas de S. Valentim... talvez até nenhu…

536 - Salgadinhos e dinheiro

Meu muito amado filho Estêvão


Presta atenção ao que comes em festas. Cada aperitivo, cada salgadinho tem cerca de cem calorias.

Lembra-te de que a riqueza não é ter todo o dinheiro que queres, mas ter todo o dinheiro de que preciso.

Ao aterrares agradece ao comandade pelo voo seguro e confortável.

Nunca deixes de falar aos teus filhos, façam eles o que fizerem.

Guarda algum dinheiro no banco para fazeres face a problemas imprevistos.


Amo-te

Tua mãe


535 - Haja paz

Meu muito amado filho Estêvão

"Um velho sensato reformou-se e comprou uma casa modesta perto de uma escola preparatória. Passou as primeiras semanas da reforma em paz e sossego... depois começou o ano lectivo. Na tarde seguinte, três jovens, cheios do entusiasmo juvenil de quem sai da escola, desceram a rua a bater alegremente em todos os caixotes do lixo que encontravam. O barulho do batuque continuou dia após dia após dia, até que o homem sensato achou que era altura de fazer qualquer coisa.
Na tarde seguinte, foi ao encontro dos jovens percussionistas, enquanto eles avançavam pela rua batucando. Deteve-se e disse: "Ei rapazes, vocês são muito divertidos. Gosto de vê-los exprimirem assim a vossa exuberância. Costumava fazer o mesmo quando era da vossa idade. Fazem-me um favor? Dou um dólar a cada um se me prometerem aparecer por aqui todos os dias e fazer isso.!"
Os miúdos ficaram encantados e continuaram a fazer o seu batuque nos caixotes do lixo. Ao fim de alguns di…

534 - Dar, Dar-se e Ingratidão

Meu muito amado filho Estêvão

Eu tenho uma amiga que mudou de nome. Mas nome proprio mesmo não o apelido! Essa amiga conhece me há uns anos e sempre (SEMPRE) que me encontra diz me o mesmo: "Não faças mais nada pelos outros, não te esforces tanto pelos outros que te esvazias. Faz por ti agora. Faz só por ti agora." Haverá palavra em português para ser uma pessoa assim?  Não sei de todo. Mas essa minha amiga tem razão a sensação as vezes é de estar vazio. É optimo dar, entende isso, é maravilhoso! Dar alguma coisa, dar uma memória, dar uma alegria, dar confiança, dar trabalho, dar respeito, dar um abraço, dar um ensinamento, dar tempo, dar amor, dar companhia, dar... dar... dar... é optimo.
Dar sem pedir nada em troca. Dar-se. Mas sabes o que tambem é bom? Bom demais é receber. Receber carinho, receber abraço, receber tempo, receber memórias, receber alegrias, receber confiança, receber alguma coisa, receber trabalho, receber respeito, receber ensinamentos, receber amor, rece…

533 - Nunca desistas mas às vezes é melhor deixar de insistir

Meu muito amado filho Estêvão

No trabalho se sentires que não estas bem tenta perceber porquê, o que podes mudar para ficar melhor, se tentares mudar e não consiguires tenta adaptar-te tu... se não for possivel.... simplesmente afasta-te sem dor sem sofrimento afasta-te. Não insistas.

Uma coisa que aprendi de viver longe e perto e longe e perto, foi que há pessoas que por mais ocupadas que estejam sempre arranjam tempo para estar contigo, há sempre pessoas que mesmo estando eu longe pegavam em ti e te levavam a comer um gelado, e sempre houveram pessoas que em 3 meses nunca arranjam 1 hora livre para isso, há pessoas que fazem de 4ª feira domingo e das noites tardes e há quem tenha sempre muito para fazer, há quem esteja sempre muito ocupado. Deixa ir sem dor. Se não fazem por gosto não fazem por ti. Cada pessoa está no seu caminho se for para se voltarem a encontrar mais tarde isso acontecera. Não insistas.

Não corras atrás das borboletas faz o teu jardim mais florido simplesmente.


N…

532 - Filmes, padres e casamentos

Meu muito amado filho Estêvão

A maneira mais fácil de seres feliz é seres grato. Grato a quem és, a quem foste, ao que tens, a onde estás, à saude que tens... enfim grato.

Quando trabalhares num sitio e fizeres uma festa ou convidas as pessoas todas do teu trabalho ou não convides ninguem. Deixar alguém de fora é a maior falta de educação que existe.

Quando trabalhares com alguém que não é do sitio onde estas não deixes de convidar essa pessoa para sair, para conviver contigo... mesmo que não te apeteça muito. Chama-se a isso saber estar. Saber conviver.

Acrescenta o filme Canção de Lisboa à tua coleção de filmes.

Convida o padre da tua paróquia para almoçar ou jantar pelo menos uma vez por ano.

Casa com alguém que goste muito de música.

Estuda a história da tua terra natal.

Vê cada desvio como uma oportunidade para experimentar coisas novas.

Cuida de adultos doentes como se fossem crianças.


Amo-te infinitamente


Tua mãe


531 - Só mais uma vez

Meu muito amado filho Estêvão

"Existe um romance inglês do século XIX no qual todos os anos, durante 500 anos, todo o povo se reúne na igreja na véspera de Natal e reza. Pouco antes da meia-noite acendem candeias e a cantar canções e hinos, caminham vários quilômetros até uma velha gruta abandonada. Ali organizam um presépio. E com uma devoção simples, ajoelham-se e rezam.
Existe um mito nessa cidade, uma crença, de que se todos os cidadãos estiverem presentes na noite de Natal, e se todos rezarem com verdadeira fé, então e só assim a Segunda Vinda estará para acontecer.
Durante 500 anos foram até à gruta e rezaram. Porém a Segunda Vinda não se deu.
A uma das personagens principais deste livro perguntaram:
- Acreditas que Ele vai voltar na noite de Natal à nossa cidade?
- Não - responde, abanando a cabeça tristemente - Não, Não acredito.
 - Então, por que é que vais lá todos os anos? - pergunta-lhe.
- Ah, e se eu lá não estivesse quando acontecesse? - perguntou a sorrir.
Como diz…

530 - Restaurantes, camiões e dinheiro

Meu muito amado filho Estêvão

Toma cuidado com restaurantes que tenham escrito: "Ajudante precisa-se".

Quando passares por uma familia dentro de um camião com reboque, faz-lhes um sinal de encorajamento. Eles bem precisam.

Quando entrares num elevador e já la estiverem pessoas cumprimenta.

Cumprimenta o motorista do autocarro onde viajares.

Se algum dia tiveres um piano manda afinar o piano de 6 em 6 meses.

Evita levantar dinheiro no multibanco à noite.

Lembra-te de que o mais importante é manter mais importantes as coisas mais importantes.


Amo-te infinitamente

Tua mãe


529 - É suficientemente forte para suportar críticas?

Meu muito amado filho Estêvão


"O importante não é o crítico, o homem que aponta como o homem forte tropeça ou aquele que fez alguma coisa que podia ter feito melhor.
O crédito é daquele que está na arena, com o rosto coberto de pó, suor e sangue, que luta de várias maneiras, que erra e falha uma e outra vez, porque não existe esforço sem erro ou falhas, que conhece a grande dedicação, que mergulha numa grande causa, que nos melhores momentos acaba por conhecer a realização do triunfo e que nos piores, se fragassa enquanto tenta arduamente, sabe que o seu lugar nunca será com aqueles espíritos tímidos e frios que não conhecem a vitória nem a derrota."

By: Theodore Roosevelt



Amo-te infinitamente


Tua mãe

528 - Preconceitos

Meu muito amado filho Estêvão

Questiona os teus preconceitos.

Come com moderação.

Faz exercício com vigor.

Ri-te com vontade.

Se estiveres zangado, dá um passeio durante meia hora, se estiveres muito zangado, parte um pouco de lenha para a lareira.

Ao devolveres um livro ou uma peça de roupa que te emprestaram, deixa um bilhete de agradecimento.


Amo-te infinitamente


Tua mãe

527 - Uma carta de despedida de um filho a uma mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje partilho contigo uma carta de um filho que acabou de perder a sua mãe.


Hoje, perdi a mulher mais importante da minha vida. Ainda de manhã te dei um beijo. Foi o último correspondido. Agora já não vou voltar a chegar a casa e ver-te. Vai ser um vazio que nunca será preenchido, mas que fará parte de mim até ao fim dos meus dias.  Educaste-me de uma maneira que nunca pensei que fosse possível. Nunca me faltou nada e trabalhaste dia e noite para que assim fosse. Só posso dar graças a todos os sacrifícios que fizeste, a todas as birras que aturaste, a todos os meus caprichos que atendeste, a todo o carinho que tu me deste, sei que a minha vida inteira não chegará para te agradecer o suficiente, mas vou tentar. Vais-te orgulhar no homem em que me tornei, me estou a tornar e me irei tornar. Vou viver a minha vida sabendo que agora tenho mais um anjo a olhar por mim, mais uma estrela a guiar-me. Vou fazer a minha vida como a sonhei, vou viver os meus sonhos por…

526 - A apaixonada busca da possibilidade

Meu muito amado filho Estêvão

Alimente as suas visões e os seus sonhos porque eles são filhos da sua alma, as pegadas das suas realizações máximas.
By: Napoleon Hill


"Há anos, enquanto escavava um túmulo egípcio, um arqueólogo encontrou sementes enterradas num pedaço de madeira! Plantou e as sementes frutificaram ao fim de mais de 3000 anos! As condições de vida das pessoas são tão desanimadoras, tão demolidoras que os seres humanos - independentemente da potencialidade inerente - estão condenados a vidas de fracasso e silencioso desespero? Ou existem também sementes de possibilidade nas pessoas, uma necessidade de frutificar que fura a dura casca da adversidade? Pensem nesta história que chegou à Associated Press a 23 de Maio de 1984:

Uma criança, Mary Groda, não aprendia a ler, nem a escrever. Os especialistas rotularam-na de atrasada. Quando adolescente ganhou outro rótulo o de incorrigível e foi condenada a dois anos num reformatório. Foi ali, ironicamente, naquele lugar fech…

525 - Dias maus

Meu muito amado filho Estêvão

Lê o Borda d' Água.

Lembra-te de que toda a gente tem dias maus.

Aprende a comer com pauzinhos.

No teu papel de carta e nos teus cartões profissionais escreve o número de telefone de forma legível.

Nunca embaraces ninguém intencionalmente.

Nunca compres uma casa a um agente imobiliario que não saiba falar bem o português.

Amo-te infinitamente


Tua mãe

524 - Nunca lhe dissemos que não podia

Meu muito amado filho Estêvão

Deixo-te aqui hoje um texto para leres e pensares.

"O meu filho Joey nasceu com um pé boto. Os médicos garantiram-nos que com tratamento poderia andar normalmente - mas, tambem que nunca poderia  correr. Os primeiros três anos de vida foram passados em operações, gesso e aparelhos metálicos. Aos oito anos, ao vê-lo andar ninguém diria que tinha um problema.
As crianças do bairro corriam como fazem a maior parte das crianças a brincar e Joey, andava com elas, corria e brincava tambem. Nunca lhe dissemos que, provavelmente não conseguia corrrer tão bem como as outras crianças. Por isso, ele não sabia.
Quando andava no ciclo decidiu entrar numa equipa de corta-mato. Todos os dias treinava com a equipa. Esforcava-se mais e corria mais do que os outros - sentia, talvez, que as capacidades que pareciam ser naturais em tantos outros não eram naturais nele. Embora toda a equipa corra, apenas os sete melhores corredores têm possibilidade de marcar pontos para…

523 - Somos só pó de estrelas

Meu muito amado filho Estêvão

Sabes uma vez há muitos muitos anos visitei o vulcão do Capelinhos nos Açores, é uma paisagem maravilhosa, unica, vale a pena visitar. Enorme, escuro, e lá esta sozinho parado.

Um coisa que me ajuda muito a relativizar os meus problemas é lembrar-me dessa imagem. Como eu era minuscula ao lado do vulcão. Quando eu penso que os meus problemas são gravissimos e insuportaveis lembro-me de um menino que uma vez vi em Moçambique a beber água de uma poça imunda de água, quando penso que o dinheiro não vai chegar penso que há quem viva com infinitamente menos e ainda saia para a rua para sambar.
Quando eu penso que os meus problemas são unicos e mais graves que todos os problemas do mundo lemnro-me que eu sou apenas carbono, oxigénio, azoto e hidrogénio tal como o Sol ou os aneis de Saturno. Os meus problemas não são nada diferentes dos problemas que outras pessoas já tiveram antes de mim, de nós. O mundo, o vulcão do Capelinhos continuará exactamente onde esta i…

522 - As minhas desculpas

Meu muito amado filho Estêvão
Eu sou tua mãe desde antes de tu existires mas ontem foi dia da mãe. Eu tenho a melhor mãe do mundo, a minha mãe ensinou-me a ser quem sou hoje, ama-me apesar de tudo, ama-me com tudo o que eu sou. E ama-te a ti como a mim. Dá te colo, alimenta-te, trata a tua febre, cuida das nossas dores. Faz-nos rir, faz-nos saltar, educa-te, educa-me.... Fez-me pessoa e faz-te pessoa. Ontem queria ter estado com ela, queria tê-la abraçado, queria ter-te abraçado queria lambuzar-vos do amor que vos tenho. Mas não foi possível. E essa é mais uma dor que segue comigo. Ontem tive de trabalhar, estiveste comigo, como estas cada segundo da minha existência mas ontem tinha mesmo que trabalhar, porque cada cêntimo que ganho é para te alimentar, te vestir, te tratar, para que estudes.... Um dia perguntaste-me porque tens tanto que trabalhar mama? Porque fui roubada durante 40 meses por um homem muito mau que me roubou a almofada de segurança económica que eu tinha para mim e para t…

521 - Não leves os pensamentos a sério

Meu muito amado filho Estêvão

Sabes aquelas palavras, conversas mesmo, que são monologos internos que cada um de nós tem e que povoam todo o nosso interior? A isso eu estou aqui a chamar pensamentos.

Os pensamentos vêm e vão e vêm e vão e nada de stress, são uma ilusão. Deixa-os vir, deixa-os ir e calma.
Se os pensamentos que tens te servem te acalmam, te fazem bem, deixa-os estar.
Se os pensamentos que tens te angustiam, te causam medo, te fazem mal, deixa-os ir.
Deixa-os.

Os pensamentos devem ser como os canais de televisão se não gostas mudas, se gostas vês, ouves, sentes.

Sem te stressares com os teus pensamentos.


Amo-te infinitamente.

Tua mãe