Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

424 - Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti

Meu muito amado filho Estêvão


Deixo-te hoje palavras de dignidade, de respeito ao próximo, de respeito por ti afinal.

"Quando nós dizemos o bem, ou o mal... há uma série de pequenos satélites desses grandes planetas, e que são a pequena bondade, a pequena maldade, a pequena inveja, a pequena dedicação... 
No fundo é disso que se faz a vida das pessoas, ou seja, de fraquezas, de debilidades... 
Por outro lado, para as pessoas para quem isto tem alguma importância, é importante ter como regra fundamental de vida não fazer mal a outrem. 
A partir do momento em que tenhamos a preocupação de respeitar esta simples regra de convivência humana, não vale a pena perdermo-nos em grandes filosofias sobre o bem e sobre o mal. 
«Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti» parece um ponto de vista egoísta, mas é o único do género por onde se chega não ao egoísmo mas à relação humana." 

By: José Saramago, Junho 1994. (Via Patricia Lousinha: Facebook)


Básico não é?

Amo-te infinitamente


423 - A mais doce necessidade

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje deixo-te aqui um texto sobre a importância do mimo, da mimoquice....


"Pelo menos uma vez por dia, o nosso velho gato preto vinhat ter com um de nós de uma forma que nos habituámos a considerar um pedido especial. Não quer dizer que está a pedir comida ou para ir lá para fora. Do que precisa é de algo diferente.
Se houver um colo a jeito salta para ele. Depois de lá estar, começa a vibrar, mesmo antes de lhe afagarmos o lombo, de lhe coçarmos o queixo e de lhe dizermos que é um bom gatinho.
A nossa filha diz simplesmente: "O negrito quer mimo!"
Não é só ele que precisa disso. Eu também preciso e a minha mulher também. Mas associo isso, sobretudo aos mais pequenos, que a sua necessidade impulsiva e súbita de um abraço, de um colo quente e de que lhe peguem.
Se pudesse fazer uma só coisa, faria isto: Garantia que todas as crianças, de todo o mundo, tivessem uma boa dose de mimo todos os dias. Elas, tal como os gatos, precisam de ser mimad…

422 - Sinais da vida

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje deixo-te um texto de alguem bem mais sábio que eu

"Acredito profundamente que a vida nos dá os sinais necessários para entendermos que caminho seguir.
Sabe quando você acha que um caminho é o certo e de repente tudo dá errado? Quer ir a algum local e o seu carro avaria, quer ligar para avisar o que aconteceu e é o telemóvel que lhe prega uma partida, vai a um café para ligar do fixo e repara que não tem moedas… Este é um exemplo de situação em que lhe está a ser mostrado que não é suposto você ir lá.
Pelo contrário, você hesita se deve ir ter com determinada pessoa, pensa, pensa, pensa e não chega a conclusão alguma… Aí um amigo ou amiga liga-lhe e diz “sabes, cheguei à conclusão que devemos fazer aquilo que temos vontade!”, ou abre uma revista e vê uma foto de um local onde vocês estiveram junto, ou passa um autocarro que tem uma publicidade bem grande com uma frase tipo “vai em frente”, ou toca uma música na rádio cuja letra lhe diz claramente p…

421 - Tudo no fim fará sentido.... TUDO

Meu muito amado filho Estêvão

Na tua vida vão acontecer coisas maravilhosas, óptimas, boas e menos boas que te levarão muitas vezes a não entender o tempo das coisas, a ordem das coisas, o porquê das coisas... porque agora, porquê a mim, porque o mundo me trata mal, porque as pessoas são assim.... calma!!!
O tempo de Deus, o tempo da vida não é o teu tempo, o meu tempo, o nosso tempo. As coisas não acontecem quando eu quero que aconteçam mas quando têm de acontecer.... não é cedo não será nunca tarde é no tempo exacto.
Tudo TUDO TUDOOOO o que nos acontece na vida faz parte do teu caminho e o hoje será usado lá há frente .... agora podes não entender agora alias podes ter a certeza que nada "disto" será importante para nada se não a tua "dor"... engano teu. Tudo tem uma lógica.
Sabes os filmes do 007 em que o agente secreto no inicio recebe uma caneta que também é um mini computador, ou um isqueiro que também é um barco e nós ficamos a pensar... jamais isso será úti…

420 - Um desabafo final

Meu muito amado filho Estêvão

O que te vou escrevendo aqui, já falamos sobre isso, são coisas que eu queria que um dia tu lesses e que te desse uma mensagem bonita, util, feliz, importante. Tento sempre que assim seja.
Hoje não sei em que grupo estará a mensagem que aqui te deixo, não é bonita, nem feliz, não é nada importante e de util só aquilo que me ensinou. E que eu quero que te ensine tambem.
Mas é só hoje e acabou.... daqui para a frente as mensagem voltaram a ser felizes e uteis e importantes e tudo o mais.

Já te disse aqui noutras ocasiões que há quase 2 anos me soltei de um relacionamento (alias a palavra nem é relacionamento.... é relação exploratoria) onde literalmente e completamente sustentei um homem adulto... não um doente que precisa de ajuda durante um periodo em que nao pode trabalhar porque está doente, não uma criança pequena que precisa de ajuda para crescer porque é ainda uma criança.... mas um homem adulto, cheio de saude, e com nenhuma vontade de trabalhar e c…

419 - A compaixão está no olhar

Meu muito amado filho Estêvão

"Era uma noite fria e agreste na Vírginia do Norte, há muitos anos.
A barba do velho brilhava como a geada do Inverno, enquanto espetava que alguém o transportasse para o outro lado do rio. A espera parecia interminável. O seu corpo tornou-se dormente e rígido devido ao vento gelado do norte.
Ouviu o barulho firme, mas fraco, de cascos que se aproximavam a galope pelo caminho gelado. Ansiosamente, ficou a observar, enquanto vários cavaleiros viravam a curva. Deixou passar o primeiro sem fazer um esforço para lhe chamar a atenção. Então passou outro e ainda outro. Por fim, o último cavaleiro aproximou-se do local onde estava o velho sentado como uma estátua de neve. Enquanto este se aproximava, o velho olhou o cavaleiro nos olhos e disse:
- Senhor, importa-se de dar uma boleia a um velho para o outro lado? Não parece haver passagem a pé.
Refreando o cavalo, o cavaleiro respondeu:
-Claro. Suba.
Ao ver que o velho era incapaz de erguer do chão o corpo s…

418 - Pessoas sem filhos versus pessoas com filhos

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje li no jornal Publico um texto maravilhoso de uma jornalista Susana Almeida Ribeiro que gostava de partilhar contigo. Porque tem imensas verdades nele, porque ser mãe é maravilhoso, ser tua mãe é ainda mais maravilhoso e tudo o que as pessoas sem filhos fazem.... um dia faremos também.

Quando um dia chegares ao ponto de pensares em ser pai ... lembra-te deste texto e não deixes nunca de ser pai.... é maravilhoso.

As pessoas sem filhos anseiam por sexta-feira. As pessoas com filhos temem-na.
As pessoas sem filhos têm cartões de cinema ilimitado. As pessoas com filhos têm cartão IKEA family.
Para relaxar as pessoas sem filhos vão para o ginásio. As pessoas com filhos vão para o trabalho.
As pessoas sem filhos escolhem o restaurante em função do menu, do preço, do chef, da decoração ou da localização. As pessoas com filhos entram no primeiro restaurante que tenha cadeiras para crianças.
Ao sábado à noite, as pessoas sem filhos vão jantar fora, ao cinema …

417 - Amor de mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje queria falar-te (antes de tu saberes ler) de amor, do amor que te tenho, do meu medo, e das vezes em que não te conto toda a verdade.
Deixo-te também um texto que li outro dia e que é tal e qual o que sinto tantas vezes...

"Às vezes choro por ti, meu querido. Às vezes choro porque o mundo é tão grande e tu és tão pequeno que fico preocupada. Sim…, como eu me preocupo com a tua pequenez neste mundo imenso. Às vezes choro porque és tão grande e eu sou tão pequena e, quanto maior te tornas para mim, mais pequena eu me torno para ti e fico preocupada. Oh meu Deus, como eu me preocupo com a minha pequenez no teu mundo imenso. Às vezes choro porque este amor é tão grande e o meu coração tão pequeno. E um coração repleto de amor sofre, estranhamente, como um coração partido. Às vezes choro porque fico emocionada com a tua beleza. Às vezes choro porque fico emocionada com a tua força. Às vezes choro porque desde que tu existes, eu desisti de uma parte d…