Pular para o conteúdo principal

Postagens

811 - O lobo e as ovelhas ou sobre entregar o ouro ao bandido

Meu muito amado filho Estêvão


Havia uma guerra entre os Lobos e as Ovelhas; estas, embora fossem mais fracas, como tinham a ajuda dos cães levavam sempre a melhor.
Os Lobos então pediram paz, com a condição de que dariam de penhor os seus filhos, se as Ovelhas também lhes entregassem os cães.
As ovelhas aceitaram estas condições e foi feita a paz.
Contudo, os filhos dos Lobos, quando se viram na casa das ovelhas, começaram a uivar muito alto. Acudiram logo os pais, a pensar que isso significava que a paz havia sido quebrada, e recomeçaram a guerra.
Bem quiseram defender-se as Ovelhas; mas como a sua principal força consistia nos cães, que havia entregado aos Lobos, foram facilmente vencidas por eles e acabaram degoladas.


Moral da história Ensina esta Fábula que ninguém deve entregar as armas aos seus inimigos, antes tenha a paz por suspeitosa. Também nos avisa quanto ao perigo de meter em casa inimigos, ou filhos de inimigos, como fizeram as Ovelhas, que querendo estar mais seguras po…
Postagens recentes

810 - Quem é é quem é :)

Meu muito amado filho Estêvão

Estava um Lobo a beber água num ribeiro, quando avistou um Cordeiro que também bebia da mesma água, um pouco mais abaixo.  Mal viu o Cordeiro, o Lobo foi ter com ele de má cara, arreganhando os dentes. — Como tens a ousadia de turvar a água onde eu estou a beber?  Respondeu o cordeiro humildemente:  — Eu estou a beber mais abaixo, por isso não te posso turvar a água.  — Ainda respondes, insolente! — retorquiu o lobo ainda mais colérico.  — Já há seis meses o teu pai me fez o mesmo.  Respondeu o Cordeiro:  — Nesse tempo, Senhor, ainda eu não era nascido, não tenho culpa.  — Sim, tens — replicou o Lobo —, que estragaste todo o pasto do meu campo.  — Mas isso não pode ser — disse o Cordeiro —, porque ainda não tenho dentes.  O Lobo, sem mais uma palavra, saltou sobre ele e logo o degolou e comeu. 
Moral da história Claramente se mostra nesta Fábula que nenhuma justiça nem razões valem ao inocente para o livrarem das mãos de um inimigo poderoso e desalmado. H…

809 - O galo e a perola AKA dar de comer perolas a porcos

Meu muito amado filho Estêvão


Hoje deixo te aqui mais uma fábula

Andava um Galo a esgravatar no chão, para achar migalhas ou bichos que comer, quando encontrou uma pérola.
Exclamou:
— Ah, se te achasse um joalheiro! A mim porém de que vales? Antes uma migalha ou alguns grãos de cevada.
Dito isto, foi-se embora em busca de alimento.

Moral da história Os ignorantes, desprezando os ensinamentos proveitosos e a doutrina moral que sob as Fábulas se esconde, fazem o que fez este Galo; buscam coisas sem valor, cevada e migalhinhas.


Nunca te percas com migalhas quando tens perolas para conquistar

Amo-te infinitamente


Tua mãe

808 - A rã e o boi ou como parecer e ser são duas coisas bem bem diferentes

Meu muito amado filho Estêvão


A rã e o boi A historinha da rã e do boi aborda sentimentos humanos frequentes como a inveja, a ira e a cobiça. Apesar de serem animais da floresta, as fábulas atribuem afetos humanos a seres animados e, muitas vezes até, inanimados. Nesse caso, a rã tem uma postura tipicamente narcisista ao tentar competir com o boi acerca do seu tamanho. O resultado final é trágico, mas a narrativa serve, de forma alegórica, como alerta para não alimentarmos sentimentos de disputa. Uma rã estava no prado olhando um boi e sentiu tal inveja do tamanho dele que começou a inflar para ficar maior. Então, outra rã chegou e perguntou se o boi era o maior dos dois. A primeira respondeu que não – e se esforçou para inflar mais. Depois, repetiu a pergunta: – Quem é maior agora? A outra rã respondeu: – O boi. A rã ficou furiosa e tentou ficar maior inflando mais e mais, até que rebentou. MORAL DA HISTÓRIA: Quem tenta parecer maior do que é se rebenta.
Amo-te infinitamente

Tua mãe

807 - O lobo e o cordeiro

Meu muito amado filho Estêvão


O lobo e o cordeiro No caso dessa fábula de Esopo, o cordeiro e o lobo ocupam posições opostas. Enquanto o cordeiro representa a inocência e a humildade, sempre tentando justificar e contornar os problemas que lhe são apresentados, o lobo é símbolo da crueldade e da maldade. Estava um lobo a beber água num ribeiro, quando avistou um cordeiro que também bebia da mesma água, um pouco mais abaixo. Mal viu o cordeiro, o lobo foi ter com ele de má cara, arreganhando os dentes. — Como tens a ousadia de turvar a água onde eu estou a beber? Respondeu o cordeiro humildemente: — Eu estou a beber mais abaixo, por isso não te posso turvar a água. — Ainda respondes, insolente! — retorquiu o lobo ainda mais colérico. — Já há seis meses o teu pai me fez o mesmo. Respondeu o cordeiro: — Nesse tempo, Senhor, ainda eu não era nascido, não tenho culpa. — Sim, tens — replicou o lobo —, que estragaste todo o pasto do meu campo. — Mas isso não pode ser — disse o cordeiro —, po…

806 - O leão e o rato AKA ninguém é uma ilha

Meu muito amado filho Estêvão
O pais continua em quarentena, tu continuas isolado dos teus amigos dos teus amores.
Mas fazemos isso para que isto passe para que no fim disto ainda sobrem pessoas saudaveis, ainda sobre um serviço nacional de saude.
Deixo-te uma fabula que tem tem feito pensar nisso... em ratos.

O leão e o rato A fábula do leão e do rato ensina sobre o ciclo da generosidade e o valor da vida em comunidade. Quando o rato precisou de ajuda, o leão o acudiu, algum tempo a seguir, quando foi a vez do leão estar em apuros, o rato esteve lá prontamente disposto a o amparar. A fábula nos estimula a praticar o bem e ensina que um dia podemos ajudar e no dia a seguir seremos ajudados. Um leão, cansado de tanto caçar, dormia espichado à sombra de uma boa árvore. Vieram uns ratinhos passear em cima dele e ele acordou. Todos conseguiram fugir, menos um, que o leão prendeu embaixo da pata. Tanto o ratinho pediu e implorou que o leão desistiu de esmagá-lo e deixou que fosse embora. A…

805 - Apaixona-te

Meu muito amado filho Estêvão


Apaixona-te
Apaixona-te por alguém que, ao abraçar-te, tu sintas que não existe lugar melhor no mundo para estar. 
Alguém que te faça rir dos teus próprios erros e que te aceite da forma como tu és. 
Apaixona-te por alguém que, mesmo com todos os motivos que possa ter para ir embora, escolha ficar. 
Apaixona-te por alguém que te cure, que te procure, que sinta a tua falta, que escolha ver-te o mais rápido possível e que não decida deixar-te para depois. 
Apaixona-te por alguém que te ame pelas tuas imperfeições. 
Apaixona-te por alguém que adore ver-te sorrir e que te dê motivos para isso.
Apaixona-te por alguém que te dê apoio, que te ajude, que te compreenda mesmo nos instantes mais complicados de compreender. 
Apaixona-te por alguém que seja a tua esperança, que faça planos e acredite em ti. 
Apaixona-te por alguém que torça para que tu alcances os teus objetivos, alguém que vibre ao ver que tu os alcançaste, alguém que esteja lá para te trazer conforto quando t…