Pular para o conteúdo principal

438 - Reconhecimento e nada mais do que a verdade

Meu muito amado filho Estêvão

Toda a gente precisa de reconhecimento pelo que faz, mas poucas pessoas exprimem tão claramente essa necessidade como o rapazinho que disse ao pai: "Vamos jogar aos dardos. Eu atiro e tu dizes "Maravilhoso!""
By: Bites and Pieces

Se tratar um indivíduo como se ele fosse o que devia e podia ser, ele virá a ser o que devia e podia ser!
By: Johann Wolfgang von Goethe

De todas as palavras tristes ditas ou escritas, as mais tristes são: "Podia ter sido!"
By: John Greenleaf Whittier

A verdade é-o simplesmente. Não precisa de razões, não tem de ser o certo: é apenas a verdade. Ponto final
By: Carle Frederick

David Casstevens do Dallas Morning News conta uma história de Frank Szymanski, centro da equipa do Notre Dame nos anos 40, que fora convocado como testemunha de um processo civil em South Bend.
- Está a jogar este ano na equipa de futebol do Notre Dame? - perguntou o juiz.
- Sim, meritíssimo.
- Em que posição?
- Centro, meritíssimo.
- É um bom centro?
Szymanski remexeu-se no assento mas respondeu firmemente:
- Sou o melhor centro que a equipa jamais teve, meritíssimo.
O treinador, Frank Leahy, que estava na sala ficou surpreendido. Szymanski fora sempre modesto e nunca assumira a sua superioridade.
Quando a audiência acabou, chamou Szmanski de lado e perguntou-lhe porque fizera aquela declaração. Szymanski corou.
- Odiei dizer aquilo - respondeu. - Mas afinal, estava sob juramento.
By: David Casstevens

Toda a verdade necessária é a sua própria prova.
Ralph Waldo Emerson


Nunca vais deixar de me ouvir de ti a exigir sempre a verdade, meu amor. A verdade é o caminho da confiança. Não adianta fugir dela ela sempre nos alcançara. E por isso eu te dou o exemplo. Porque só se educa com exemplos.

"Aquilo que nos acontece, não o podemos mudar. A forma como encaramos e vivemos aquilo que nos acontece, é que já é uma escolha nossa. Muitos de nós, em função do que vamos vivendo, assumimos uma postura de vitimização acreditando que o mundo está contra nós e que tudo nos acontece. Esta forma de estar e ver o mundo, o de todos e o próprio, é uma forma desvirtuada de ver a realidade. Vejamos, somos pequenos de mais para o mundo todo estar contra nós e para acharmos que a nós, tudo nos acontece... Em termos práticos, não nos adianta de nada assumirmos uma postura de vítima perante aquilo que nos vai acontecendo, a não a ser o desejo que os outros tenham pena de nós por sentirmos algum conforto com esse desejo. De facto, todos nós já sofremos, já passámos “as passas do Algarve” de uma ou de outra forma. Já todos vivemos perdas, já nos sentimos injustiçados, já cometemos erros, já sofremos e já fizemos sofrer. Assumir uma postura de vitimização desvitaliza-nos e retira-nos recursos para fazer frente aos vários desafios que a vida nos vai colocando. Penso que esta forma de estar, também está alicerçada numa cultura de fado, que alimenta mais facilmente a desgraça, que valoriza o negativo e que faz a vender o próprio processo de vitimização. Por vezes, a cultura do coitadinho se me permitem a expressão, do mais ou menos, é mais alimentada que a cultura da resiliência, acção e do poder pessoal.
A vida é nossa mas não nos vai parar de nos surpreender. Acredito que há vidas sofridas e altamente dolorosas, no entanto, a escolha de como a viver é nossa. "Se estas mal muda-te",  e muda o mundo à tua volta ajudando quem de facto nada tem, não com doutrinas, mas com o exemplo.

By: Diana Gaspar Duarte

Amo-te infinitamente

Tua mãe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

679 - O dia em que fui a uma missa pela ultima vez

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje depois de um velório de uma pessoa a quem muito queria e depois de um funeral, precisava de rezar de me sentar na casa de Deus e agradecer. Sim agradecer.
Esqueci-me que já dezenas de amigos e família me tinham avisado para não ir a determinada igreja em Lisboa (não menciono aqui o nome da igreja porque de facto não interessa, não estou em luta com ninguém não quero mudar ninguém que não eu mesmo e de minha boca não farei o que outros fazem), esqueci-me e fui a essa igreja. 
Que horror ver quem tu sabes bem de capa umeral numa igreja ao lado do senhor padre e acólito e um diácono. Que horror, meu Deus. Tive de sair da igreja na altura da comunhão e vomitei, vomitei como nunca havia vomitado antes, vomitei de nojo de dentro da alma.
Nojo, vergonha e muito muito nojo de o corpo de Cristo, da Sagrada Comunhão sair das mãos de um mentiroso, que mente até no número de filhos que tem, num bandido que  vive de enganar pessoas, engana a autoridade tributária, as…

719 - Hoje isto acaba

Meu muito amado filho Estêvão Há 7 (quase 8) anos quando nasceste decidi escrever te este blog e decidi que 1111 coisas seriam .... hoje termino esta minha demanda mas não com 1111 mas sim com 719. Hoje isto acaba. Depois de pensar e sentir estou certa que nada mais tenho para te ensinar. NADA. Não sei nada da vida e do mundo e em particular do universo. Não sei nada do "amor". Nada de nada só sei do amor que te tenho. Não sei nada sobre namorar, casar, partilhar, ser leve. Nada. Há muitos muitos muitos anos que não sou beijada que não fecho os olhos com a sensação maravilhosa de ser amado, há outros tantos não janto fora para namorar, não olho nos olhos de alguém (que não tu) e penso UAU! .... já apanhei tantas vezes os cacos do meu coração que já perdi um monte pelo caminho e agora estão todos os cacos no saco, não sou dada a tinders ou aplicações de encontros, sou gorda demais e feia demais para algum dos meus amigos ou amigas me ajudar a encontrar um namorado. Por isso amor q…