sexta-feira, 22 de maio de 2015

537 - Nem um!

Meu muito amado filho Estêvão

"Little Chad era um jovem tímido, calmo. Um dia chegou a casa e disse à mãe que queria fazer uma prenda de S. Valentim para todas da sua aula. O coração dela afundou-se. Ela pensou: "Deus queira que ele não faça isso!" porque tinha observado as crianças quando coltavam da escola. Riam-se e abraçavam-se e falavam umas com as outras. Mas Chad nunca estava incluído. Porém, decidiu acompanhar o filho. Por isso, comprou papel, cola e os lápis de cor. Noite após noite Chad fez, com dificuldade, 35 prendas de S. Valentim,
O dia de S. Valentim chegou e Chad estava fora de si de tão excitado. Armou-os cuidadosamente, meteu-os num saco e saiu. A mºae decidiu fazer os seus bolinhos preferidos e servir-lhos quentinhos com um copo de leite frio, quando voltasse da escola. Sabia que ele podia ficar desiludido e isso talvez pudesse aliviar-lhe um pouco o sofrimento. Doía-lhe pensar que ele não iria receebr muitas prendas de S. Valentim... talvez até nenhuma.
Nessa tarde, tinha os bolinhos e o leite em cima da mesa. Quando ouviu as crianças lá fora, olhou pela janela. Lá vinham elas, a rir muito divertidas. E, como sempre, Chad vinha atrás. Caminhava um pouco mais depressa do que o habitual. Esperava que desatasse a chorar, mal entrasse. Reparou que vinha de braços vazios e quando a porta se abriu ela engoliu um soluço.
- A mamã tem uns bolinhos e leite para ti - disse.
Mas ele mal a ouviu. Limitou-se a passar por ela com o rosto iluminado enquanto dizia:
- Nem um. Nem um.
Ela sentiu um baque.
E então ele acrescentou:
- Não esqueci nem um, nem um!"

By: Dave Galloway



Amo-te perdidamente


Tua mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário