Pular para o conteúdo principal

719 - Hoje isto acaba

Meu muito amado filho Estêvão
Há 7 (quase 8) anos quando nasceste decidi escrever te este blog e decidi que 1111 coisas seriam .... hoje termino esta minha demanda mas não com 1111 mas sim com 719.
Hoje isto acaba.
Depois de pensar e sentir estou certa que nada mais tenho para te ensinar. NADA.
Não sei nada da vida e do mundo e em particular do universo.
Não sei nada do "amor". Nada de nada só sei do amor que te tenho. Não sei nada sobre namorar, casar, partilhar, ser leve. Nada. Há muitos muitos muitos anos que não sou beijada que não fecho os olhos com a sensação maravilhosa de ser amado, há outros tantos não janto fora para namorar, não olho nos olhos de alguém (que não tu) e penso UAU! .... já apanhei tantas vezes os cacos do meu coração que já perdi um monte pelo caminho e agora estão todos os cacos no saco, não sou dada a tinders ou aplicações de encontros, sou gorda demais e feia demais para algum dos meus amigos ou amigas me ajudar a encontrar um namorado. Por isso amor quando quiseres saber de amor, de companheirismo, de começar de novo, fazer familias novas, voltar a ser feliz, de ser um bom marido um bom namorado fala com quem sabe disso eu não sei nada disso. Desculpa.
Não sei nada de "ter sucesso" sou um pessoa bem mediocre, normal, quis ser pesquisadora e dei o corpo o sangue o suor e as lágrimas mas com certeza faltou me talento, não sei correr, andar de bicicleta, mergulhar, ler, contar, pintar, dancar, fazer artesanato, cozinhar ou coser mais do que o banal o vulgar. Tentei tentei tentei encontrar o meu lugar em ciência mas claramente não é para mim.
Não sei nada sobre ter saúde ou descansar ou saber equilibrar trabalho e família. Nada sei sobre isso.
Não sei nada sobre política, sociedade, pintura, escultura ou viagens .... já viajei muito e adoro alias é das coisas mais difíceis de ter deixado para trás .... mas hoje nada sei disso.
Não sei nada sobre ser um bom profissional... claramente não sou e nunca fui. Sou esforçada muito e isso não é quase nada. 
Não sei nada sobre "paixão" aquela que faz brilhar os olhos, seja uma banda, um emprego, um ordenado, um ir atras do amor, um ter coragem. Sei que tem de a encontrar, nunca deixes de procurar o que te dá paixão, tesão, te completa te faz feliz, te realiza.
Não sei nada sobre mudar de vida porque bem tento há anos e não consigo, sei que estudei como poucos fiz sacrifícios como poucos mas não acontece claramente falta de capacidade e paixão.
Adoro ensinar, mesmo, é das coisas que mais gosto de fazer na vida e acho que não o faço mal mas estou certa em poucos dias qualquer aluno meu já não sabe bem se o meu nome é ana ou maria e menos ainda saberá algo que eu lhe tenha ensinado.
Adoro ADORO ver os meus alunos a terem sucesso na vida, adoro ver as minhas amigas e amigos casados de novo felizes, adoro ver os namoricos que por ai há. Adoro gente feliz e sei que é isso que deves procurar o amor, seja ele onde estiver e tenha a forma que tenha.
Ninguém é insubstituível mantém isso na cabeça quando ficares horas a mais no escritório e não fiques vai para casa, e mantém isso na cabeça quando alguém que tu queres muito muito um amigo um amor simplesmente deixar de falar, deixar de responder desaparecer, é a vida, eu mando diariamente umas 20 mensagens de bom dia a amigos que metade não lê e outra metade nunca responde... mesmo esses 20 amigos se amanhã eu cá não estiver em 3 ou 4 dias estou certa eu passarei a "arquivo" .... é a vida.
Não sei nada de nada por isso está na altura de me calar. 
Tu és sábio e a tua sabedoria vem de um universo muito mais evoluído que eu, tu tens a sabedoria do amor puro e do coração grande e eu só tenho uma missão na vida TRABALHAR de sol a sol de janeiro a janeiro de segunda a segunda para que o que não é importante mas é fundamental aconteça.
E pronto.
Como dizia alguém outro dia "Stop complaining, being an adult is easy: Pay your bills, don't smoke meth, keep a few close friends, wear deodorant and tip your bartender."

Ser crescido é fácil mas cresce devagar e não faças corta-mato, não sigas os caminhos mais fáceis, descobre o que te faz sentir borboletas na barriga e mesmo quando as portas se fecharem uma e outra e outra e outra vez segura o coração não o partas e segue. E se puderes se souberes de mim, se souberes onde estou volta atrás e ensina-me e já cá não estiver senta-te no chão olha para a "nossa" estrela e conta-me o que fiz errado, o que deveria ter feito diferente.

Hoje e sempre o meu amor por ti não tem princípio nem fim.

Amo-te infinitamente.


Tua mãe





Comentários

  1. Estou muito triste por terminares os teus ensinamentos ao Estêvão neste blog. Gosto muito de ler o que escreves, o que sentes porque é muito do que muitos de nós sentimos. Não apagues a tua presença pública drasticamente: fazes falta. Adoro-te infinitamente. Uma tua amiga.

    ResponderExcluir
  2. Caro Estevão que não conheço,

    Escrevo-te deste lado do Atlântico, em que sua mãe deixou muitos como eu: aprendizes inspirados a trilhar os caminhos da ciência. Tive o privilégio de assistir suas aulas em 2015, e acredito que ela desconhece o quanto sua história nos impressionou. Éramos bastante jovens (agora somos um pouco menos) e ela foi nossa primeira professora a ter vindo de outras terras. Essa ideia de desbravar as terras além-mar para fazer ciência, de compartilhar conhecimento conectando culturas, nos fez enxergar o mundo de uma forma diferente. Um mundo grande e pequeno, cheio de riquezas mas também povoado de pessoas como nós. Sua mãe me ensinou a ter outros olhos para um campo que eu nunca havia me interessado, mas principalmente me mostrou que podemos ir mais longe do que as fronteiras do nosso quintal. Sou extremamente grato à Professora Ana (e não Maria), uma das muitas que me ajudou a encontrar meu próprio caminho no fazer ciência. Pouco depois de suas aulas, no início de 2015, tive a oportunidade de fazer o caminho contrário e explorar o "velho mundo". Aprendi com sua mãe o rigor da ciência bem feita (em vários e vários seminários) bem como a busca do porquê se fazer ciência. Aprendi que podemos ir um pouquinho mais longe do que nossas terras, e retornando para o Brasil no fim de 2016 escrevi uma longa proposta para uma fundação americana sobre como eles deveriam ter embaixadores pelos sete mares. Acabei me tornando um desses embaixadores e posteriormente a coordenar essa equipe de dez sonhadores promovendo a ciência em todos os continentes. Não sei muito sobre a sua mãe, mas sei que ela soube me ensinar o caminho do "sucesso" (que é sempre um caminho, não algo tangível), soube me ensinar a ser um bom profissional, soube me ensinar sobre mudar de vida. Principalmente, soube me ensinar sobre paixão, aquela de fazer brilhar os olhos quando um professor descortina o universo diante da sua retina. Obrigado Professora (com P maiúsculo!)

    Um grande abraço,
    Guilherme Kundlatsch

    ResponderExcluir
  3. Olá querida Ana, Acompanho as postagens que fazes para o teu filho estevão. Percebo a mãe incrível que és. Tenho um filho único que já nasceu quando eu já estava quase a perder as esperanças de ter um. Mas como diz a Bíblia Palavra de Deus: Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
    Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
    Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
    Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
    Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
    Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
    Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
    Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
    Então posso dizer que ele veio no tempo certo. Me sinto tão responsável por ele e por tudo o que lhe acontece. Assim como você com o querido Estevão. Ana, confesso que fiquei com o peito apertadinho quando vi sua postagem do dia 13/01/2019, estavas muito "pra baixo", pelo menos foi isso que senti quando li o que escrevestes. Por favor, NÃO se sinta menor ou pior que ninguém! Porque não é!!! És vencedora! Se eu tivesse o privilégio de sentar contigo e contar-lhe minha história de vida... Há sempre novos horizontes querida Ana Afonso prestes a descortinarem para seu vislumbre. Acredite! Nada é impossível ao que crer. Deus não nos deixou órfãos. Sinta-se abraçada...amada e acolhida! Grande beijo de sua admiradora brasileira!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

527 - Uma carta de despedida de um filho a uma mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje partilho contigo uma carta de um filho que acabou de perder a sua mãe.


Hoje, perdi a mulher mais importante da minha vida. Ainda de manhã te dei um beijo. Foi o último correspondido. Agora já não vou voltar a chegar a casa e ver-te. Vai ser um vazio que nunca será preenchido, mas que fará parte de mim até ao fim dos meus dias.  Educaste-me de uma maneira que nunca pensei que fosse possível. Nunca me faltou nada e trabalhaste dia e noite para que assim fosse. Só posso dar graças a todos os sacrifícios que fizeste, a todas as birras que aturaste, a todos os meus caprichos que atendeste, a todo o carinho que tu me deste, sei que a minha vida inteira não chegará para te agradecer o suficiente, mas vou tentar. Vais-te orgulhar no homem em que me tornei, me estou a tornar e me irei tornar. Vou viver a minha vida sabendo que agora tenho mais um anjo a olhar por mim, mais uma estrela a guiar-me. Vou fazer a minha vida como a sonhei, vou viver os meus sonhos por…