Pular para o conteúdo principal

594 - A diferença entre ajudar e fazer

Meu muito amado filho Estêvão


Hoje deixo-te para pensares um texto que não é de minha autoria mas que é fabulastico e merece bem que penses nisso.
Falas muito de que quando tiveres um filho o vais chamar Emidio e que vais fazer isto ou aquilo ora aqui está o que deves pensar também.
Já te disse aqui várias vezes a coisa mais importante que podes fazer ao teu filho é tratar bem da mãe dele é seres companheiro dela e depois o resto vem.

Criar um filho é tão mais do que trabalhar de segunda a sexta para pagar as contas, é tão mais do que correr para ir ao supermercado na hora do almoço e correr a ir comprar o tecido para a roupa de carnaval ou as prendas para dar aos amigos na festa do fim de semana ou correr a livraria ou a biblioteca a buscar o livro de exercícios que faz falta ou ver sempre que provas ai vem e ajudar a fazer os trabalhos de casa e a estudar é tão mais que acordar as 530 para prepara o almoço para levar para a escola o lanche e deixar o jantar adiantado é passar roupa a ferro e mudar à água ao aquário dos peixe a areia ao gato e o cão a rua é regar as plantas e adiantar a leitura da agenda da reunião ao mesmo tempo enfim .... é manter 20 bolas no ar e não deixar cair (ou pelo menos tentar).....


HOJE PREPARAS TU AS COISAS DE MANHÃ: ROUPA, PEQUENO-ALMOÇO E SACO DE GINÁSTICA. BOA SORTE

Bom dia
Hoje tenho reunião no Porto. Estou no comboio, apanhei o das 06h09. Saí de casa às cinco e meia. Não te quis acordar. Como ontem chegaste a casa tarde e disseste que vinhas cansado e que não era preciso dar-te recados, que tu te desenrascavas bem com as miúdas e não valia a pena eu estar preocupada… não te deixei nada arranjado. Tenho a certeza de que vais dar conta de tudo. Mas antes que entres em parafuso e elas cheguem atrasadas à escola, aqui vai uma cábula. Como costumas consultar o e-mail logo de manhã no telemóvel, mal te levantas, espero que vejas isto entretanto.
DESPERTAR: tens de as acordar antes das sete e meia. Isto significa que não pode ser às 07h31 ou 07h32. Faz diferença. Todos os minutos contam. A menos que queiras chegar muito atrasado ao trabalho. É indiferente qual acordas primeiro. Ela vai choramingar. E depois a outra vai acordar e choramingar também. Tu não sabes porque sou eu que costumo acordá-las e vesti-las, mas é sempre assim. Vão as duas dizer que lhes dói a barriga. Ou os ouvidos. E querem ficar em casa. Não acredites. A menos que tenham febre. Em caso de dúvida, confirma com o termómetro – aquela coisa que se põe debaixo do braço e apita.
ROUPA: não preparei. Sugiro que o faças antes de as acordares, para elas não estarem com frio enquanto procuras as calças e as camisolas interiores. É capaz de não haver roupa passada a ferro. Por favor não as mandes para a escola com roupa amarrotada. Nem com roupa de verão. As gavetas de baixo não são para usar.
Pensei em deixá-las presas com fita-cola porque sei que vais ter essa tentação, mas – sabes, não sabes?? TAMANHO: tens duas filhas. Uma tem 6 anos, a outra 4. A roupa maior é para a mais velha. Em caso de dúvida, olha para as etiquetas. GANCHOS: são elas que escolhem os ganchos que querem usar. Se discutirem (vão discutir) inventa uma coisa qualquer para elas decidirem quem leva qual. Mas têm de ser elas a decidir. Se fores tu, vais ter berreiro. Hoje é dia de GINÁSTICA. Tens de preparar as coisas. Sapatilhas, fita para o cabelo,
T-shirt e sweatshirt. E calças de fato de treino. Não esqueças o tupperware com bolachinhas. Bolachas de chocolate NÃO.
PEQUENO-ALMOÇO: elas vão dizer que com a mãe comem pão de forma desse industrial, tipo Panrico. Não é verdade. Vão tentar enganar-te porque costumam fazer isso com as coisas que sabem que tu não sabes. Não acredites. Pão torrado com manteiga e um copo de leite morno. Não, os iogurtes líquidos não são um bom pequeno-almoço. São um S.O.S.. E não, comigo não costumam comer no carro. Comem em casa. Se te quiseres armar em intransigente e não as deixar ver desenhos animados enquanto estão à mesa, é contigo. Se quiseres não dar em doido, deixa-as as ver o Canal Panda.
Isto vai longo e tens de te despachar. Se me ligares em pânico antes de eu chegar ao Entroncamento porque não encontras o ferro de engomar (tens de o ligar à tomada para funcionar), já sei que vão viste isto. Se uma delas ainda estiver a dormir quando eu chegar a Coimbra-B, estás lixado com o teu chefe. Ah, última coisa: a partir de hoje, talvez fiques a saber finalmente a diferença entre «fazer» e «ajudar». Segundo o dicionário, «dar existência ou forma a…, criar, realizar» é o que eu faço. Todos os dias. «Dar ajuda a…, auxiliar, socorrer, cooperar» é o que tu fazes. Às vezes. Um beijo, até logo. Boa sorte.
[Publicado originalmente na edição de 24 de janeiro de 2016]
By: Paulo Farinha



Amo-te infinitamente

Tua mãe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

665 - Deixa-me dizer-te algumas coisas que se calhar não vais ouvir de mais ninguém

Meu muito amado filho Estêvão

"Querido filho, deixa-me dizer-te algumas coisas que se calhar não vais ouvir de mais ninguém. 
Os teus pais fizeram sempre o melhor que souberam fazer. 
E os avós também fizeram isso com os pais. 
Ninguém é melhor do que ninguém. 
Andamos todos às apalpadelas nesta coisa a que chamam vida. 
Ser feliz é o objetivo e cada pessoa tem uma noção diferente do que é a felicidade. Respeita isso. Deixa-me dizer-te que, quando nasces, já existe um Sistema onde se tabela logo que vais passar 12 anos a estudar e mais cinco na universidade. São 17 anos da tua vida. Tenta aprofundar as matérias que mais interesse te despertem e nunca - mas nunca - escolhas um curso só porque tem mais saídas profissionais. É que depois, diz o tal Sistema, vais trabalhar mais 40 anos até à reforma e, pelo menos, tens que gostar de fazer o que fazes para não caires no consultório de um psiquiatra que te receita umas pílulas da alegria que só mascaram a dor (os anti depressivos são os cosm…

527 - Uma carta de despedida de um filho a uma mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje partilho contigo uma carta de um filho que acabou de perder a sua mãe.


Hoje, perdi a mulher mais importante da minha vida. Ainda de manhã te dei um beijo. Foi o último correspondido. Agora já não vou voltar a chegar a casa e ver-te. Vai ser um vazio que nunca será preenchido, mas que fará parte de mim até ao fim dos meus dias.  Educaste-me de uma maneira que nunca pensei que fosse possível. Nunca me faltou nada e trabalhaste dia e noite para que assim fosse. Só posso dar graças a todos os sacrifícios que fizeste, a todas as birras que aturaste, a todos os meus caprichos que atendeste, a todo o carinho que tu me deste, sei que a minha vida inteira não chegará para te agradecer o suficiente, mas vou tentar. Vais-te orgulhar no homem em que me tornei, me estou a tornar e me irei tornar. Vou viver a minha vida sabendo que agora tenho mais um anjo a olhar por mim, mais uma estrela a guiar-me. Vou fazer a minha vida como a sonhei, vou viver os meus sonhos por…