Pular para o conteúdo principal

452 - Salva

Meu muito amado filho Estêvão

Uma rapariguinha, cujos pais tinham morrido, vivia com a avó e dormia num quarto do primeiro andar.
Uma noite, houve fogo em casa e a avó morreu ao tentar salvar a neta. O fogo alastrou rapidamente e depressa o primeiro andar foi envolvido pelas chamas.
Os vizinhos chamaram os bombeiros e ficaram ali impotentes, incapazes de entrar na casa porque as chamas tinham bloqueado as entradas.
A rapariguinha apareceu numa janela do primeiro andar, a gritar por socorro, no momento em que se espalhou a notícia entre os circunstantes de que os bombeiros iriam chagar atrasados porque estavam noutro incêndio.
De repente, apareceu um homem com uma escada, encostou-a à casa e desapareceu lá dentro. Quando reapareceu, trazia a menina ao colo. Entregou-a aos braços que a esperavam e desapareceu na noite.
Uma investigação revelou que a criança não tinha parentes vivos e umas semanas mais tarde foi feita uma reunião na cidade para decicir quem a levava para casa para a criar.
Uma professora disse que gostaria de criar a criança. Salientou que podia assegurar-lhe uma boa instrução. Um agricultor ofereceu-se para criá-la na sua quinta. Sublihou que viver numa quinta era saudável e satisfatório.
Outros falaram e apresentaram as suas razões que constituíam uma vantagem para a criança.
Por fim, o habitante mais rico da cidade levantou-se e disse: "Posso dar a esta criança todas as vantagens que mencionaram e ainda dinheiro e tudo quanto ele pode comprar".
Durante todo o tempo a criança mantinha-se calada e com os olhos no chão.
"Mais alguém quer falar?", perguntou o presidente da assembleia. Um homem avançou, lá do fundo da sala. O seu passo era lento e parecia penoso. Quando chegou à frente da sala, pôs-se em frente da criança e estendeu-lhe os braços. A multidão susteve a respiração. Tinha a mão e os braços com terríveis cicatrizes.
A criança exclamou: "Este foi o homem que me salvou!". Com um salto, lançou-lhe os braços ao pescoço, agarrando-se à vida como fizera naquela noite fatídica. Enterrou a cara no ombro dele e soluçou durante uns momentos. Depois levantou a cara e sorriu para ele.
"A sessão está suspensa", disse o presidente.
By: De Leadership... with a human touch.

Não é rico o que tem muito, mas o que dá muito.
By: Erich Fromm

Amo-te até ao sol e de volta à terra.

Tua mãe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

527 - Uma carta de despedida de um filho a uma mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje partilho contigo uma carta de um filho que acabou de perder a sua mãe.


Hoje, perdi a mulher mais importante da minha vida. Ainda de manhã te dei um beijo. Foi o último correspondido. Agora já não vou voltar a chegar a casa e ver-te. Vai ser um vazio que nunca será preenchido, mas que fará parte de mim até ao fim dos meus dias.  Educaste-me de uma maneira que nunca pensei que fosse possível. Nunca me faltou nada e trabalhaste dia e noite para que assim fosse. Só posso dar graças a todos os sacrifícios que fizeste, a todas as birras que aturaste, a todos os meus caprichos que atendeste, a todo o carinho que tu me deste, sei que a minha vida inteira não chegará para te agradecer o suficiente, mas vou tentar. Vais-te orgulhar no homem em que me tornei, me estou a tornar e me irei tornar. Vou viver a minha vida sabendo que agora tenho mais um anjo a olhar por mim, mais uma estrela a guiar-me. Vou fazer a minha vida como a sonhei, vou viver os meus sonhos por…

74 - Regras de vida minimalista

Amado filho
Deixo-te algumas regras de minimalismo... viver de um modo simples....

Querido filho deixo-te de seguida uns ensinamentos de alguem que sabe muito mais que eu... retirado de http://busywomanstripycat.blogspot.pt/

1. Reduza a tralha 2. Use o sistema de destralhamento do Dave 3. Use o speed cleaning para limpar a casa 4. Corte em metade o tempo que passa no supermercado 5. Compre em grandes quantidades 6. Plante um jardim 7. Faça todos os seus recados no mesmo sítio 8. Corte o tempo que passa a tratar da roupa em metade 9. Não compre roupas que precisam de ser limpas a seco 10. Deixe os sapatos à porta 11. Use tapetes com padrões 12. Use tabuleiros para a comida 13. Mantenha as plantas lá fora 14. Substitua a relva por relva artificial 15. Ou, pelo menos, simplifique a manutenção da relva 16. Animais de estimação simples 17. Mudanças simples 18. Reciclagem simples 19. Mude-se para uma casa mais pequena 20. Guie um carro simples 21. Venda a porcaria do barco 22. Construa um guarda-roupa simples 23. …