Pular para o conteúdo principal

379 - O meu testemunho de ser cristã

Meu muito amado filho Estêvão
Hoje vai ser longa…
Hoje queria falar-te sobre o que é para mim a coerência e o testemunho de ser cristã neste nosso mundo. Quero falar-te da minha crença. De como eu sou cristã.
Vou dividir em 7 partes o que te quero dizer no sentido de simplificar e tornar claro.
1 – O amor
Perguntaram a Jesus: “Qual é o maior mandamento?”
Jesus disse: “Amarás ao Senhor teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente. Este é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante e igualmente importante: amarás ao teu próximo como a ti mesmo”
Mt 22, 37-39.

Ser cristão não é só uma questão de práticas religiosas mas também (alias principalmente) de viver na prática a vida do dia-a-dia segundo o caminho que Jesus ensinou. O essencial deste caminho é o mandamento do amor que podemos resumir assim: “ama a Deus sobre todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo”.
O essencial é o amor. É esta a grande riqueza que um cristão procura, tentando imitar Jesus e os grandes santos. Tal como uma moeda, o amor tem dois lados inseparáveis: o amor a Deus e o amor aos outros. Amar o próximo significa querer e promover o bem do outro, tal como queremos e procuramos o nosso próprio bem.
2 – O perdão
Jesus disse: Se fores apresentar uma oferta sobre o altar e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão
Mt 5, 23-24

Perdoar não é simplesmente pedir perdão é voltar atrás e repor o mal feito é sair de si e repor o mal feito aos outros. Muitas vezes há mal-entendidos e ofensas nas relações, até mesmo com pessoas que são nossas amigas ou familiares. É nestes casos que temos que aprender a perdoar, tal como Jesus ensinou.
Um dia S. Pedro perguntou a Jesus: “Quantas vezes devemos perdoar? Até 7 vezes?” Jesus respondeu: “Não até 7 mas até 70 vezes 7” (Mt 18, 22) Ou seja sempre! O perdão ser um esforço habitual num cristão. Dar o perdão aos outros liberta-nos, repor o mal feito aos outros apazigua a alma de cada pecador.
Se for possível, perdoar implica fazer as pazes e chegar à reconciliação com a pessoa que nos ofendeu. Se tal não for possível, um cristão deve sempre fazer de tudo para tirar de si a mágoa da ofensa e decidir-se interiormente pelo bem do outro. Se um dia estiver nas suas mãos a felicidade ou a infelicidade dessa pessoa, escolherá sempre a felicidade.
Mas o perdão que o outro nos dá não é (nem poderá ser) razão para não repor o mal feito… o perdão do outro é da alma o repor o mal feiro é amor ao próximo logo a Deus.
Perdoar não é de todo esquecer. O perdão deve acontecer mesmo sem esquecimento.
Quando eu ofender outra pessoa, tenho de ultrapassar o orgulho e devo pedir perdão e buscar a reconciliação, remediando, corrigindo, repondo com o bem o mal que fiz. Deve ser propósito do Cristão repor o mal feito e só descansar depois de o fazer.

3 – A sinceridade
Jesus disse: Seja este o vosso modo de falar “Sim, sim; não. Não” Mt 5, 37

Sincero quer dizer sem mascaras. Quem segue Jesus Cristo deseja ter uma só cara, onde quer que esteja. Isto implica não mentir, ser honesto, ter uma só palavra, não cometer fraudes, não prestar falso testemunho, ter uma palavra na qual os outros possam confiar. Significa também não levantar falsos testemunhos nem dizer coisas que possam estragar o bom nome de outras pessoas.
Algumas pessoas pensam que a sinceridade é dizer sempre tudo. Mas esquecem-se que a regra mais importante da sinceridade é a caridade, ou seja sempre e só o bem do outro.
Um cristão deve dar mais valor às coisas positivas que vê nas outras pessoas que às negativas e usar as suas palavras para difundir e construir o bem, recordando-se que ele próprio também não é perfeito.
Por vezes pode ser importante a denúncia do mal feita com coragem. Mas, mesmo ai, a preocupação deve ser sempre a construção positiva do bem (e não a crítica fácil ou a simples má-língua).

4 – A pureza de coração
Jesus disse: Felizes os puros de coração porque verão a Deus. Mt 5, 8

Puro quer dizer: sem mistura de segundas intenções. A pureza é a limpeza do nosso coração quando olhamos, pensamos ou nos aproximamos de alguém: é agir sem egoísmo. O ideal é uma pessoa ter um coração tão puro que não se importasse que todos os seus pensamentos e intenções fossem conhecidos de toda a gente. Puro é ter apenas uma cara, a verdadeira. É não entrar em “esquemas” é não ser duas pessoas.
O amor puro de um casal implica cada um preocupar-se sinceramente com o bem do outro, em vez de querer usar ou possuir simplesmente para o seu próprio bem-estar. Passa pela ajuda, pela verdade, pela fidelidade e pela busca ddo diálogo de coração aberto, sem o qual não é possível crescer numa relação a dois.

5 – A vida
Jesus disse: Ouviste o que foi dito aos antigos: “Não matarás”. Eu porém, digo-vos quem se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal, quem lhe chamar imbecil será réu diante do conselho. Mt 5, 22

Quem segue o caminho de Jesus Cristo torna-se um defensor da vida, tal como Jesus, que disse “Eu vim para que todos tenham Vida e a tenham em abundância” Jo 10, 10.
Isto significa em primeiro lugar, não matar nem causar outro dano (no corpo ou na alma) a si mesmo e ao próximo. Ser defensor da vida significa, nas situações do dia-a-dia promover a Paz que nasce da Justiça. Ou seja: lutar por uma sociedade que valorize cada ser humano por aquilo que ele é (e não pelo poder ou prestígio que ele tem) e defenda melhores condições de vida para todos.

6 – O desprendimento
Jesus disse: Não acumuleis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os corroem e os ladrões arrombam os muros a fim de os roubar. Acumulai tesouros no Céu, onde a traça e a ferrugem não corroem e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Mt 6, 19-20

Embora as coisas materiais sejam importantes, quem segue Jesus Cristo não vive obcecado com elas pois tem no seu coração outras riquezas maiores tais como a bondade, a fé, a verdade, a integridade, a justiça, a justiça social, etc.
O desprendimento cristão não é um desprezo das coisas materiais mas uma liberdade que as permite usar bem e disfrutar delas livremente sem se tornar seu escravo.
Este desprendimento e liberdade permitem a capacidade de partilha com quem mais precisa, ou seja: a generosidade e a solidariedade.

7 – A solidariedade
Jesus disse: Se alguém quiser lutar contigo para te tirar a túnica, dá-lhe também a capa. E se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, caminha com ele duas. Dá a quem te pede e não voltes as costas a quem te pedir emprestado. Mt 5, 40-42

Seguir a Jesus Cristo implica aprender a olhar para os outros como irmãos (sobretudo os mais desprotegidos), sentir as nossas necessidades como se fossem nossas, partilhar com eles o nosso tempo e os nossos bens, mesmo que isso implique sacrificar a nossa comodidade e nível de vida.
Quem quer ser cristão deve esforçar-se por ultrapassar o egoísmo e aprender a ser generoso e solidário. Por isso um cristão preocupa-se com a sociedade em que vive, fazendo os possíveis para que seja uma sociedade mais justa na qual todos tenham acesso aos bens fundamentais (alimentação, casa, trabalho, educação, etc). É também por causa deste interesse pelo bem comum que alguns cristãos aceitam, por exemplo cargos políticos (a nível nacional ou local) trabalhando assim para uma sociedade mais justa.
A dimensão do serviço ganha aqui o seu verdadeiro sentido. Servir é sempre ajudar a transformar este mundo num Reino de Justiça e Paz.

Para mim ser cristão é infinitamente muito maior que rezar e cumprir preceitos….

É SER CRISTO NA VIDA DO DIA-A-DIA É NÃO PREJUDICAR NINGUÉM E AMAR A TODOS.



Amo-te infinitamente


Tua mãe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

679 - O dia em que fui a uma missa pela ultima vez

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje depois de um velório de uma pessoa a quem muito queria e depois de um funeral, precisava de rezar de me sentar na casa de Deus e agradecer. Sim agradecer.
Esqueci-me que já dezenas de amigos e família me tinham avisado para não ir a determinada igreja em Lisboa (não menciono aqui o nome da igreja porque de facto não interessa, não estou em luta com ninguém não quero mudar ninguém que não eu mesmo e de minha boca não farei o que outros fazem), esqueci-me e fui a essa igreja. 
Que horror ver quem tu sabes bem de capa umeral numa igreja ao lado do senhor padre e acólito e um diácono. Que horror, meu Deus. Tive de sair da igreja na altura da comunhão e vomitei, vomitei como nunca havia vomitado antes, vomitei de nojo de dentro da alma.
Nojo, vergonha e muito muito nojo de o corpo de Cristo, da Sagrada Comunhão sair das mãos de um mentiroso, que mente até no número de filhos que tem, num bandido que  vive de enganar pessoas, engana a autoridade tributária, as…

719 - Hoje isto acaba

Meu muito amado filho Estêvão Há 7 (quase 8) anos quando nasceste decidi escrever te este blog e decidi que 1111 coisas seriam .... hoje termino esta minha demanda mas não com 1111 mas sim com 719. Hoje isto acaba. Depois de pensar e sentir estou certa que nada mais tenho para te ensinar. NADA. Não sei nada da vida e do mundo e em particular do universo. Não sei nada do "amor". Nada de nada só sei do amor que te tenho. Não sei nada sobre namorar, casar, partilhar, ser leve. Nada. Há muitos muitos muitos anos que não sou beijada que não fecho os olhos com a sensação maravilhosa de ser amado, há outros tantos não janto fora para namorar, não olho nos olhos de alguém (que não tu) e penso UAU! .... já apanhei tantas vezes os cacos do meu coração que já perdi um monte pelo caminho e agora estão todos os cacos no saco, não sou dada a tinders ou aplicações de encontros, sou gorda demais e feia demais para algum dos meus amigos ou amigas me ajudar a encontrar um namorado. Por isso amor q…