Pular para o conteúdo principal

378 - O verdadeiro sentido do amor

Muito amado filho Estêvão
A grande maioria do que aqui te escrevo podes esquecer, porque não tem nenhum significado NENHUM. Tudo o que te escrevo aqui podes esquecer e jamais voltar a pensar nisso mas há uma coisa que nunca te podes esquecer. Uma só. Esta: eu amo-te, amo-te infinitamente, amo-te como não me amo a mim, amo-te que todo o meu ar é teu, amo-te e dou-te a minha vida, amo-te acima de tudo, amo-te e só te quero ver feliz, quero que todas as tuas lagrimas sejam minhas, amo-te quando estou perto, amo-te quando estou longe, amo-te sem ego, amo-te mesmo que me queiras longe, amo-te mesmo que eu tenha que ficar longe, amo-te sem hoje ontem ou amanha, és o meu Alfa e o meu Omega, amo-te de modo a que não tenho nada mais que seja meu e tudo na vida é teu, amo-te sem medida, amo-te sem numero, amo-te como se o meu corpo só tivesse ganho forma quando tu passaste a existir, amar-te deu-me pernas, ar, braços, coragem e força, por ti pelo amor que te tenho farei tudo, para o teu bem nada me parará. O único propósito da minha vida é o teu sorriso a tua felicidade.

"Sempre que pronunciamos um “Amo-te!” a alguém, estamos a prometer-lhe vida eterna, estamos a jurar-lhe que nunca morrerá. "Forte como a Morte é o Amor", canta a amada da Escritura (Ct 8, 6), para oferecer palavras bonitas à experiência que nós mesmos fazemos tantas vezes e de tantas maneiras.
Um Deus que nos diz “Amo-te” é um Deus que nos diz “Não me morrerás, não te deixarei morrer nunca!”

“A Dra. Ruth Westheimer, terapeuta sexual alemã de enorme sucesso mundial, que teve durante décadas um programa diário na televisão norte-americana onde ajudou milhares de pessoas a resolver e ultrapassar vários problemas, ícone cultural dos anos 80, nasceu em 1928 na Alemanha, viveu alguns anos da sua vida num orfanato, tendo sido já quase adolescente adotada, emigrado para os EUA onde estudou, viajou, aprendeu a falar 8 línguas, estudou e ensinou em Priceton e Yale, casou teve filhos (2 filhos biológicos e 2 adotivos), foi considerada uma das 10 pessoas mais influentes no mundo. Apesar do orfanato onde viveu durante alguns anos ter, segundo ela, as melhores condições possíveis e ter-lhe possibilitado estudar e ter-lhe possibilitado aprender muito… Dra. Ruth durante vários anos viveu revoltada e magoada por não perceber porque a mãe a abandonou no orfanato.
Em 1968 recebeu uma carta suja que lhe chegou às mãos pela Associação Alemã de Judeus Refugiados da II Guerra Mundial. A carta era da sua mãe biológica: Irma Siegle, que morreu em 1945 no campo de concentração de  Auschwitz e que escreveu a carta 5 dias antes de morrer gaseada e a entregou a uma outra mulher no campo que sobreviveu e a entregou a Ruth.
Dra. Ruth sempre disse que essa carta lhe salvou a vida, essa carta a fez entender verdadeiramente o sentido do amor, mas o verdadeiro amor, o amor sem ego, o amor que não se prende com o que é correto, o amor que é do objecto amado e não de quem ama, um amor que é dar-se sem conta, o amor que não se prende com o que “eu gostava de fazer” mas sim com o “que tem de ser feito”, o amor que não é estar perto ou longe mas sim o amor verdadeiro que é só querer o bem do outro custe o que custar.
A carta era muito curta e dizia.
“Minha querida filha Karola Ruth Siegel amo-te. Amo-te muito. Se estiveres a ler esta carta então já não estarei contigo em corpo, mas estarei muito longe a olhar por ti. Sempre. Só te desejo o melhor. E se no futuro fores feliz e te realizares como pessoa tudo o que eu passei, toda a dor que foi deixar-te no orfanato na Suíça terá valido a pena. Quando os Nazis levaram o teu pai eu tomei a única decisão possível e levei-te para o orfanato. Fi-lo porque entre nenhuma hipótese de sobreviveres e uma hipótese de teres comida no prato e estudos, o meu amor falou mais alto. Ficar contigo era o que eu queria, era o mais fácil mas ter-te-ia trazido aqui comigo e não sei onde estarias agora mas sei que terás mais possibilidades de sobrevivência onde te deixei. Pelo menos assim espero.
Seja o que for que te tornes na vida não queria que deixasses de acreditar no amor que te tenho. É tanto que me alimentei dele até hoje. É tanto que se não te pude dar uma vida melhor, deixei-te onde poderás ganhar essa vida.
Amo-te muito amada filha.”




Amo-te meu amor maior


Tua mãe


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

679 - O dia em que fui a uma missa pela ultima vez

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje depois de um velório de uma pessoa a quem muito queria e depois de um funeral, precisava de rezar de me sentar na casa de Deus e agradecer. Sim agradecer.
Esqueci-me que já dezenas de amigos e família me tinham avisado para não ir a determinada igreja em Lisboa (não menciono aqui o nome da igreja porque de facto não interessa, não estou em luta com ninguém não quero mudar ninguém que não eu mesmo e de minha boca não farei o que outros fazem), esqueci-me e fui a essa igreja. 
Que horror ver quem tu sabes bem de capa umeral numa igreja ao lado do senhor padre e acólito e um diácono. Que horror, meu Deus. Tive de sair da igreja na altura da comunhão e vomitei, vomitei como nunca havia vomitado antes, vomitei de nojo de dentro da alma.
Nojo, vergonha e muito muito nojo de o corpo de Cristo, da Sagrada Comunhão sair das mãos de um mentiroso, que mente até no número de filhos que tem, num bandido que  vive de enganar pessoas, engana a autoridade tributária, as…

719 - Hoje isto acaba

Meu muito amado filho Estêvão Há 7 (quase 8) anos quando nasceste decidi escrever te este blog e decidi que 1111 coisas seriam .... hoje termino esta minha demanda mas não com 1111 mas sim com 719. Hoje isto acaba. Depois de pensar e sentir estou certa que nada mais tenho para te ensinar. NADA. Não sei nada da vida e do mundo e em particular do universo. Não sei nada do "amor". Nada de nada só sei do amor que te tenho. Não sei nada sobre namorar, casar, partilhar, ser leve. Nada. Há muitos muitos muitos anos que não sou beijada que não fecho os olhos com a sensação maravilhosa de ser amado, há outros tantos não janto fora para namorar, não olho nos olhos de alguém (que não tu) e penso UAU! .... já apanhei tantas vezes os cacos do meu coração que já perdi um monte pelo caminho e agora estão todos os cacos no saco, não sou dada a tinders ou aplicações de encontros, sou gorda demais e feia demais para algum dos meus amigos ou amigas me ajudar a encontrar um namorado. Por isso amor q…