Pular para o conteúdo principal

345 - As famílias e as tradições

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje gostava de te falar de familias.
Sim familias.
As que temos e as que vamos tendo e construindo ao longo da vida.
Temos a familia de sangue, aquela que escolhemos ter antes mesmo de sermos pessoas.
A familia familia que para mim família é quem está lá para quando é preciso, que nos levanta, que nos apoia, que se lembra de nós, que só quer o nosso bem mesmo quando achamos que isso não é o que deviam querer por não ser exactamente a nossa vontade. Familia é quem está para as boas noticias, para as más noticias, para o bem, para o mal, para pagar a escola, e as férias, para os abraços e beijos, para as idas ao médico, para fazer esticar o orçamento para que não falte dinheiro para o tratamento médico, é quem está na festa de anos, na formatura, no dia em que morre o gato, no dia em que a namorada nos deixa, é quem diz o que tem de ser dito e está... mesmo que apeteça estar noutro sitio. Está sempre. É alma e sangue e vida em cada um de nós. Está e é nós.
Para mim isso é familia.
Há os parentes. Fundamentais tambem. Que são nosso sangue e ainda bem, mas que estão quando podem estar. Fazem parte do nosso universo familiar mas não estão para nos agarrar sempre. Constroem a nossa tradição. Já te falarei dela.

Há a familia de coração aquela que nós escolhemos ... os amigos, mas amigos amigos... porque há tambem os conhecidos que são optimos e têm tambem o seu papel na nossa vida ... mas estão para os amigos como os parentes para a familia.
Familia de coração, são pessoas que nos fazem sentir em casa mesmo quando estamos longe, que fazem o nosso bem, que verdadeiramente nos ajudam quando nós precisamos... que nos agarram a mão, que nos seguram a cabeça que dizem o que tem de ser dito, que amenizam as nossas saudades, as nossas dores, nos dão um ombro, um abraço, nos dizem o que a nossa cabeça as vezes se esquece.
Amigos estão ao nosso lado quando até podiam estar tão tão longe. Amigos dão nos o casaco quando eles proprios ficam cheios de frio.

Estas duas familias são os ossos da nossa carne... são as colunas da nossa casa... são o pão, a água e a fruta do nosso prato.
Ama, respeita, cuida (repito CUIDA) de cada um desses teus familares sejam de coração ou de sangue, ama-os sem ontem, hoje ou amanha, dá-te todo, recebe tudo e agradece... agradece sempre cada um dos familiares que tens. Cumpre os teus deveres com todos eles. Carinho, amor, respeito, verdade, presença sempre.

É nos "abanões" da vida, nos momentos dificeis, nos temporais da vida que normalmente nos vemos quem são esses familiares, é normalemente uma aprendizagem não livre de dor aquela que ajuda a distinguir familia de parente e amigo de conhecido. Mas como todas as aprendizagens é maravilhoso que sejam feitas.
É normalmente na dificuldade que vemos quem não se vai embora... quem se faz presente apesar da distancia, apesar das dificuldades, apesar de ser mais fácil não estar.
É nos dias de tempestade que vemos quem sai da tranquilidade e vai contra a corrente, e ajuda mesmo, e apoia, e cuida e age .... agir ... a acção que se distingue da palavra essa sim é maravilhosa.
Quem diz o que tu precisas de ouvir mesmo que vá doer, quem não se esquece dos teus anos e mesmo do meio da selva te telefona, quem mesmo coxo sai num dia te chuva para te felicitar depois de uma prova superada, quem te envia de longe aquele livro que te faltava pelo natal, ou te faz a surpressa do ovo de pascoa a sair da cartola, quem usa as poupanças que tinha para que possas realizar o teu sonho, quem muda de vida a qualquer custo para que tu não tenhas de mudar a tua, quem fica em segundo para que tu possas ficar em primeiro, quem te vai buscar no meio de perigos para que os perigos acabem... quem te perde para que não te percas... isso é familia.
Quando estamos longe de quem é nosso e mesmo assim nos sentimos bem vindos quem nos recebe em casa e nos dá de comer, quem nos ajuda e nos ouve quando podia não o fazer... quem nos faz sentir familia e nos dá uma cama para dormir... quem nos ouve e nos entende e nos faz secar as lagrimas quando elas teimam em correr, quando alguém ajuda a saudade a ir embora e nos faz sentir queridos e amados.... isso é familia.

Falava-te em cima tambem de tradição. Aprendi com o tempo e ultimamente com mais intensidade que a tradição nos dá raizes, nos ajuda a manter os pés no chão. A nossa cultura, os nossos costumes e a nossa tradição são como que lembranças suaves de quem somos mesmo.
O cheiro de Lisboa de manha, a luz de Lisboa vista da Praça do Comercio ao fim da tarde de uma sexta feira, o gosto dos pasteis de belem ao fim da tarde, o sabor de um cafe com gosto dele mesmo, o suave dos lençois da cama, o som do fado quando estamos longe, o quente da areia da praia de Sesimbra depois de um dia de sol, ameijoas e imperiais com os amigos em Agosto, a missa do Galo com a familia, ir a missa no domingo de Pascoa, as prendas no Natal, os ovos de chocolate na Pascoa, o bolo dos anos, rasgar o papel colorido da prenda de aniversario, flores para quem se ama, comer bacalhao com salada, beber vinho tinto com carne assada, um postal no dia dos namorados, a prenda pequenina da mãe no dia da criança mesmo já não sendo criança, comer gelado Conchanata aos domingos ao fim da tarde, a festa de anos com os amigos, cantar os parabens e apagar as velas, dar uma prenda a um amigo que fez anos, levar uma caixa de chocolates a uma amiga que nos convidou para almoçar.
As tradições são muito importantes para sabermos quem somos. Não quero dizer com isto que devemos comprar centenas de presentes no Natal ou entupir a casa de prendas nos aniversarios, ou milhões de ovos de pascoa só porque sim... mas as datas, marcam a passagem do tempo, é maravilhoso estar vivo, é maravilhoso agradecer a vida, é maravilhoso lembrar de onde vimos e quem nos fez é maravilhoso marcar as tradições, marcar os dias, para que cada um seja especial e as tradições são marcas no caminho que nos fazem lembrar lá atras o tempo que passou. Nos fazem lembrar que somos o passado das nossas familias e dos nossos parentes, e dos nossos antepassados e do pais de onde vimos e quem era que fez quem nós somos.

E como é tradição
Amo-te infinitamente e infinitas vezes te direi que aconteça o que aconteça.... cá estarei para te segurar. Hoje, ontem e amanha.





Tua mãe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

69 - Os cães ladram e a caravana passa

Amado filho
Os “cães ladram e a caravana passa” é um proverbio árabe muito usado ainda hoje e que simboliza ainda muito do nosso comportamento humano.
Observa a maravilha de contradição existente no meio da afirmação. O estacionário e o evolutivo. Sabe-se que seguir adiante é da constituição das caravanas (e das pessoas), tal qual ladrar é da constituição dos cães. Aliás, os cães apenas ladram para avisar a seus donos a aproximação de algo que não faz parte de seu habitat convencional, ou quando desejam fazer festa para algum conhecido. Também é da sua constituição manterem-se próximos aos locais onde vivem, como se fossem limitados por um círculo invisível. No primeiro caso, não importa que a caravana tenha boas notícias, nem remédios importantes, basta que não seja daquele local. No segundo, o latido é diferente, mas é latido. Mas se ambos agem de acordo com suas constituições o que há de excecional na expressão? Exatamente o sentido de um permanecer estacionado e do outro seguir semp…

527 - Uma carta de despedida de um filho a uma mãe

Meu muito amado filho Estêvão

Hoje partilho contigo uma carta de um filho que acabou de perder a sua mãe.


Hoje, perdi a mulher mais importante da minha vida. Ainda de manhã te dei um beijo. Foi o último correspondido. Agora já não vou voltar a chegar a casa e ver-te. Vai ser um vazio que nunca será preenchido, mas que fará parte de mim até ao fim dos meus dias.  Educaste-me de uma maneira que nunca pensei que fosse possível. Nunca me faltou nada e trabalhaste dia e noite para que assim fosse. Só posso dar graças a todos os sacrifícios que fizeste, a todas as birras que aturaste, a todos os meus caprichos que atendeste, a todo o carinho que tu me deste, sei que a minha vida inteira não chegará para te agradecer o suficiente, mas vou tentar. Vais-te orgulhar no homem em que me tornei, me estou a tornar e me irei tornar. Vou viver a minha vida sabendo que agora tenho mais um anjo a olhar por mim, mais uma estrela a guiar-me. Vou fazer a minha vida como a sonhei, vou viver os meus sonhos por…

719 - Hoje isto acaba

Meu muito amado filho Estêvão Há 7 (quase 8) anos quando nasceste decidi escrever te este blog e decidi que 1111 coisas seriam .... hoje termino esta minha demanda mas não com 1111 mas sim com 719. Hoje isto acaba. Depois de pensar e sentir estou certa que nada mais tenho para te ensinar. NADA. Não sei nada da vida e do mundo e em particular do universo. Não sei nada do "amor". Nada de nada só sei do amor que te tenho. Não sei nada sobre namorar, casar, partilhar, ser leve. Nada. Há muitos muitos muitos anos que não sou beijada que não fecho os olhos com a sensação maravilhosa de ser amado, há outros tantos não janto fora para namorar, não olho nos olhos de alguém (que não tu) e penso UAU! .... já apanhei tantas vezes os cacos do meu coração que já perdi um monte pelo caminho e agora estão todos os cacos no saco, não sou dada a tinders ou aplicações de encontros, sou gorda demais e feia demais para algum dos meus amigos ou amigas me ajudar a encontrar um namorado. Por isso amor q…